tia da decoração

minhas plantas – um livro de jardinagem até para quem mata cactos

Toda vez que eu menciono as prantinha em algum lugar na nossa amada internet – o que acontece mais uma menos umas 5 vezes na semana – a frase que mais ouço é: como você cuida? O que pra mim sempre pareceu um pouco intuitivo, porque cresci vendo minha mãe e minha avó cuidando das bichinhas, não é tão óbvio assim, e ainda bem que tem gente como a Carol Costa, do Minhas Plantas, pra compilar um monte de informação importante e de um jeito divertido e fácil de entender.

O livro, com o mesmo nome do site e canal no Youtube, vem pra provar que todo mundo pode ter um jardim saudável em casa, e dá dicas para cuidar e manter as verdinhas, explica as emergências que podem aparecer, mostra receitinhas com ingredientes secretos pra deixá-las ainda mais saudáveis, como resolver problemas com pragas e fungos, e mais um monte de coisa bacana.

É uma uma enciclopédia de informações úteis, só que escrito de uma maneira muito gostosa de ler. A Carol vai mostrar os melhores truques para você escolher a espécie de planta mais adequada a sua casa, ensina como a gente pode ler os sinais que as folhas nos dão, aclimatar vasos novos, entender qual é a tal da “meia-sombra”, o quanto de luz realmente é importante cada plantinha receber, o quanto de água é de mais ou de menos – e a perceber isso mais intuitivamente com o tempo -, do que é composto o solo apropriado para plantar e quando e como nutrir. Ufa! Acabou? Não chegamos nem no primeiro terço do livro, que ainda tem um catálogo de vasos e como escolher o melhor para sua planta e local, o passo a passo para replantar, quais utensílios usar e o que ter em casa.

Os capítulos apresentam a divisão entre: um inteiro sobre elas, as suculentas, com um catálogo imeeeeenso de variedades (pra quem nunca sabe o nome delas, como eu!); e os próximos divididos entre plantas que se dão bem debaixo de sol forte, meia-sombra e sombra completa; outro específico sobre a criação e manutenção de hortas em casa; um para orquídeas; e, por mim, um capítulo dedicado a plantas com “utilidades”, como cercas-vivas e algumas que atraem pássaros. Todos eles são permeados por projetos bem legais de tentar reproduzir em casa como um berçário de sementes, extração e reprodução de mudas, um jardim vertical, uma composteira e um terrário.

As fotos são lindíssimas e vão um pouco além da imagem das plantas, mas ilustram bem a relação íntima e descomplicada que a autora tem com as plantas. Dão aquela carinha de aconchego de casa que eu tanto amo – a gente termina o livro querendo tomar um café com a Carol pra contar de todas as suculentas que já matou e daquele cacto que tava apagadinho até agora, mas hoje floriu <3

4 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *