vamos falar sobre casamento

Crianças, então. Eu vou casar!

YEY!

Eu pensei bastante sobre falar sobre isso com vocês porque, né, galera, o olho gordo, virge, ele não tem limites. Mas vocês também sabem que eu não sou capaz de esconder nada que me anime e me apaixone por tempo suficiente pra comprar os cristais e o olho grego e a comigo-ninguém-pode necessários pro dia-a-dia, então cá estamos nós, falando sobre casamento.

Cês tão ligadas que eu já moro junto do boy há um tempo e tals, então essa história de casamento é apenas uma formalidade e oportunidade de encher a cara de catuaba celebrar nosso amor em público cozamigo. Por isso, menos importante? NÃO, MIGAS. Não é não. Por isso, menos pastas no Pinterest? Também não. Por isso, menos ansiedade, toneladas de chocolate consumidas e infinitos dinheiros a menos? Hah.

Eu sempre achei legal casar. Mas eu sempre achei legal casar porque eu sou alucinada por festas, especialmente no que se trata de decoração e organização. E claro, minha Lua em Leão não pode negar que eu não adore ser o centro das atenções. E meu Sol em Peixes, né, gente… Eu sou uma viadinha. Junte tudo isso em uma festa e pronto: casamentos são feitos pra mim. Obviamente, eu já tinha tudo organizado mesmo antes do boy fazer – porque ele fez ceeeertinho, com direito a pedido, aliança, musiquinha e tudo! – o pedido, mesmo sabendo que nóis é comunista, nóis num vai na igreja, nóis num acredita na eternidade e nóis num tem dinheiro. E dai, SURPRESA, num é que rolou? Rolou, mores. E daí, como é que nóis faz?

Entre noites sem dormir de felicidade e noites sem dormir de angústia (tá difícil dormir esse ano de 2016 da graça do sem or deus do céu), tamo aqui, meio zumbi, totalmente falida e com as ponta dos dedos queimadas de cola quente e, certamente, muito felizes e ansiosas e oscilando entre toneladas de chocolate e dietas detox #noivafitness.

Daí eu vim contar umas coisas bem engraçadas que acontecem com você quando você entra no maravilhoso mundo do casamento. Tipo:

// Acabou toda e qualquer chance de você ser chamada pelo nome, por qualquer fornecedor, migo um pouco mais distante, parente distante, conhecidos. A partir de agora, você é NOIVINHA. Uhum. Eu faria um snapchat apenas para registrar meu rosto se contraindo a cada n.o.i.v.i.n.h.a. que eu recebo, mas meu celular num aguenta, então vocês usem a imaginação abençoada têm ou acessem esse web-sítio aqui;

// Você passa a ter ~fornecedores;

// Seus fornecedores te adicionam no whatsapp SEM VOCÊ DEIXAR, acabando com qualquer limite de intimidade forçada que possa existir, e mandam fotos de ~referências medonhas, orçamentos, ou simplesmente, bom dia;

// Se você pensa que já conhece o limite da breguice humana, cara noivinha, você está completamente enganada. Existem DJs que fazem músicas personalizadas para o casal e cerimônias inspiradas literalmente na Disney em que todos os convidados vão fantasiados;

// Se você se considera uma pessoa muito elegante, phyna, descolada, hipster, deusmelivreeununcavoufazerisso… Miga, você vai. Todo o conceito do casamento tem um pezinho, um dedinho, uma unhinha que seja no brega. Aceita. Depois a gente volta pro minimalista-escandinavo-urbano-industrial desconstruído. Ninguém vai te julgar (muito);

// Lembra quando você disse pra sua amiga sobre aquela outra amiga que casou que “meu deus, nossa não nunca que eu vou fazer isso se um dia eu for casar não vou fazer nada disso vai ser bem simples os convidados vão poder ir de havaianas”: é mentira. Você vai fazer igual. Seus convidados vão dar um jeito de te odiar um pouquinho. Um pouquinho. Pelo menos um dia. Depois passa. [desgurpa madrinhas pelo vestido ornandinho mas eu vi em Girls e vai ficar lindo cês são lindas não me odeiem <3];

// O equivalente matrimonial de churras é casório e não, não é bacana falar casório – a não ser que você esteja participando de um casório na roça, em junho, com o Chico Bento;

// A lista de coisas a fazer é infinita. Especialmente se você, como eu, vai fazer-fazer as coisas – fazer-fazer significa que você efetivamente vai comprar o papel de seda, dobrar o papel de seda, recortar o papel de seda, prender o papel de seda, desdobrar o papel de seda e, enfim, ter um pompom DIY. Se você realmente for fazer-fazer as coisas do seu casamento, miga, minha dica é: seja organizada e faça listas das listas das listas do que você tem que fazer, no esquema Decoração > Coisas Penduradas > Coisas Penduradas Que Precisam Ser Montadas Na Hora > Coisas Penduradas Que Precisam Ser Montadas Na Hora Com A Ajuda De Pessoas Com Mais De 1,5m Ou Escada ****** LEMBRAR DE PEGAR ESCADA ISADORA! (em papel e na versão digital, migas, sempre. SEMPRE);

// Lembra quando você era criança e com R$ 30 reais você ia no cinema e no Mc Donalds (com casquinha) e R$ 100 era uma fortuna? Lembra quando você chegou na vida adulta e descobriu que R$ 100 não dá nem pra fazer mercado? Você, noivinha, acaba de adentrar o maravilhoso mundo do milão. Mil. Reais. Tudo custa mil reais e variantes. Comida? Muitos mil reais. Vestido? Outros tantos mil reais. Maquiagi? Mil reais. Docinhos? Mil reais. Sapato? Mil cunhasdoimpítima. Garrafa de água que custava 3 reais antes do casamento e agora que você vai casar mudou de preço? Cê já sabe;

// Você considera gastar [mais] mil reais para uma pessoa que vai apenas juntar todos os seus problemas em uma sacolinha e desaparecer com eles sem que você saiba que eles sequer existiram um dia. Sim, é um sonho. Sim, custa mil reais;

// Dependendo da quantidade de mil reais que você tiver, você pode contratar não uma, mas várias pessoas que fazem o mesmo processo problemas -> sacolinha -> paz de espírito e você só diz “boho-chic-com-um-toque-romântico + salmão-alho-poró-escondidinho-camafeu” e voilá: você casa. Tudo se resume à quantidade de mil reais. ECONOMIZA, MIGA;

// A não ser que você tenha muitos mil quemassumeéoaécio, a lista de casamento é uma das coisas mais difíceis que você terá que fazer na sua vida, e sim, eu tô incluindo aqui ter um filho e não adotar mais gatos. Se você não tem dinheiro, miga, você vai ter que cortar gente. E isso dói. Dói fisicamente. Especialmente quando as pessoas são incríveis e querem saber de tudo e te desejam tudo de bom. Lembra do mapa astral acima citado? Minha vida ultimamente consiste hein ganhar bom dia da moça da padaria e mandar msg pro boy MAS MOR A MOÇA DA PADARIA ELA CONHECE A GENTE DESDE QUE A GENTE SE MUDOU VAMO CHAMAR ELA OLHA QUE FOFA. Tá difícil. Por isso, migos que leem esse post: provavelmente você não será chamado pro meu casamento porque eu não tenho muitos mil dinheiros mas eu continuo amando você e querendo no íntimo da minha alma que você estivesse comigo nesse momento de amor e festerê MAS EU NUM POSSO MIM DESGURPA. Sério. Desculpa galera. Amo vocês;

// A gente não fala só disso. Pelo menos, eu não falo só disso. Mas se você realmente odeia casamentos, não vê qual o ponto de fazer uma festa incrível e reunir todos os seus amigos em torno de uma coisa tão linda quanto o amor e catuaba… Bom, talvez você não queira falar comigo até o segundo semestre. Porque a gente não fala só disso mas, miga, é tanta coisa pra falar. É TANTA COISA LEGAL PRA FALAR!

// … Mas também é tão exaustivo, caro, difícil, cheio de detalhes e burocracias e tretas que as pessoas criam pra você – não miga, você não vai entrar na minha lista de última hora já pedir desgurpas anteriormente – e o ~mercado casamenteiro~ é tão saturado, repetitivo e insistente que cansa. Cansa MUITO. Cansa pra cacete. Eu não entendo vocês que ficam 2 anos nos preparativos do casamento, eu não tenho estrutura pra isso. Aqui são 5 meses** e eu já tô gorda, sem dormir, me descabelando e considerando seriamente me mudar pro interior, tudo isso pra uma festinha não-tradicional-DIY-pintando-garrafa-de-spray-dourado que, eu tenho certeza, vai ser maravilhosa, talvez o dia mais legal da minha vida. Mas cansa, migos.

cansa

No mais, está tudo bem. Repita comigo: está tudo bem. [Aliás, tá aí uma função que ainda não vi se existe: a pessoa pra ficar do teu lado dizendo que está tudo bem. Já sei até quanto vai custar, heh.] Está tudo bem e mais que isso: está sendo muito estressantesocorrovomorre divertido e gostoso pensar e tudo e, claro: eu tenho pessoas incríveis ao meu lado que estão tornando tudo ainda mais incrível. Como cês pediram #blogayra #seguenosnap, eu provavelmente vou fazer uma série de posts por aqui que seguem o tema casamento: o que eu estou fazendo de decoração, os ~fornecedores bacanas que encontrei por aí, as coisas que eu tive vontade de sair correndo, enfim… Esse mundinho lindo e charmoso e machista!

Que mais que cês querem saber?

*****

* Dicona da tia Isa: quanto menos meses de preparativos, menos parcelas pra você pagar as várias mil dilmas que você terá que pagar, então talvez a proporção encheção de saco/número de parcelas seja uma boa coisa a ser analisada.