resoluções de ano novo – vem de mansinho, 2018

Feliz Ano Novo, meu povo! Como foi a virada de vocês?

Se no ano passado eu fiz apenas uma resolução e a cumpri com louvor – e pretendo continuar cumprindo essa ❤️ – resolvi ser um pouquinho mais ousada e escrever a boa e velha listinha, que funciona tão bem pra mim, que me organizo assim, visualmente. Assim vocês também ficam por dentro e me ajudam a cumprir tudo, que tal? 🙂

  1. Parar de tomar tantos remédios: vou terminar em breve o tratamento com o pesadíssimo roacutan, que me obrigou a usar outros vários remédios em conjunto, e vou, mais uma vez, atrás de descobrir o que é essa bendita alergia que não me larga há mais de ano. Promessa. Depois disso, vamos tentar pegar mais leve com esse corpinho que já está sendo cuidado em tantos níveis, então que seja no mais importante deles também.
  2. Dançar mais: eu amo dançar e, apesar da minha preguiça enorme de sair de madrugada, eu me frustro imensamente se não saio pra dançar ou se sou colocada em situações em que deveria estar dançando e por motivos de desânimo da galera, não danço. Já que a humanidade foi inteligente o suficiente para criar espaços em que as pessoas vão especificamente pra isso, por que não, né?
  3. Prestar (ainda) mais atenção em mim: processo bom e libertador esse que pode e deve continuar em 2018. Se todos os movimentos que eu tive no ano passado foram “físicos” e “estéticos” talvez, que agora o cuidado seja de prestar atenção na intuição, no que vem de dentro, em tentar desabrochar coisas adormecidas, de entrar em contato com o que me é mais ancestral #bruxaisa.
  4. Não me intimidar diante de pessoas intimidantes: existem situações intimidantes, é claro, e essas são complicadas e, na maioria das vezes, realmente difíceis de se sair ilesa, mas existem pessoas intimidantes que parecem que estão ali apenas para se provar. Já que elas estão se provando, eu posso também provar que eu não tenho nada para provar contra elas. Difícil isso, né? Vamos tentar. Com gentileza, sempre, mas sem abaixar a cabeça.
  5. Subir de escada para o trabalho: em casa seria um pouco too much, já que estamos falando de 10 para 11 andares, mas no trabalho são 6, curtinhos, com escadas relativamente ok. Acho que não é o suficiente para chegar suada logo de manhã, mas é exatamente o suficiente pra fazer as pernas se mexerem um pouco e a cabeça esvaziar beeem antes de começar o dia pesado. Vamos?
  6. Me alongar todas as manhãs: é simples, leva 5 minutos e, quem sabe, me ajuda a dar uma melhorada nesse fator tão complexo e que eu sinto tanta dificuldade na vida. Fora que é um momento de atenção total no nosso corpo, quase uma meditaçãozinha – que, espero, entre na lista de resoluções para 2019.
  7. Limpar e hidratar a pele: porque ninguém aqui está ficando mais jovem, não é mesmo?

E, por último, mas não menos importante, pra gente imprimir, cheirar, lamber, ler todo dia, se apaixonar e dormir abraçado com isso aqui:

via Rainha da Internet @lyazumblick

Aproveitem, amores!