• favoritos

    favoritos #32

      [no sentido horário] As fotografias extremamente controladas e vibrantes da Maria Svarbova, simétricas e coloridas, de piscinas soviéticas | Esse ensaio com a girl crush Elisabeth Moss meu deus do céu que mulher, que eu vi no Não Me Mande Flores | A marca francesa de roupas Wear Lemonade socorrinho quero tudo | Esse apartamento colorido e maravilhoso, claro, no Histórias de Casa <3   // O futuro é alguma coisa?, texto da Milly Lacombe na TPM, sobre a angústia e o cansaço que dá nessa nossa revolução (?) feminina; // Mulheres não são reclamonas — só estamos de saco cheio, sobre carga mental,…

  • vegetarianisa

    10 restaurantes vegetarianos/veganos para conhecer em São Paulo

    Depois dos últimos posts sobre minha decisão (que tem quase um ano <3) de parar de comer carne, muita gente me falou pra comentar por aqui quais são os restaurante mais legais que eu costumo ir. Juntando a isso os comentários que tenho recebido nos stories do insta a cada grande EITA que registro, com os pratão de pedreiro que faço por aí, achei que meu enorme e tão fiel público merecia esse post, com um listão dos 10 restaurante vegetarianos/veganos que eu mais gosto nessa cidade maluca. Fiz esse post antes do almoço. TOCO FOME. São eles: 1. Boteco do…

  • viaja isa

    conheça seu bairro – passeio por Campos Elíseos/SP

    É bacana falar que a gente mora na Santa Cecília, aqui em São Paulo. É um desses bairros hipsters e descolados em que a famosa gentrificação chegou chegando, esparramando bares, cafés e lojinhas de decoração industrial, gente bonita e interessada em ocupar a cidade, criando listas de lugares que a gente tem que conhecer. Isso é um mea culpa, tá? Me encaixo em todos os pré-requisitos, e amo o bairro, cada uma de suas lojinhas hipsters, cada canto novo que eu descubro e que abre e fecha com a velocidade da luz. Mas, a real mesmo, é que eu moro…

  • do coração

    era a roupa certa para um dia difícil

    Eu achava que os corações partidos estavam seguros lá com os 20 e pouquinhos. Achava que depois a gente aprendia a lidar de uma maneira diferente. Toda vez que me disseram “eu sei que dói, mas passa”, confiei como que só tem aquilo pra confiar – e passou. Achei que nunca voltaria. Achava que todas aquelas fases – a que você fica com raiva e quer falar, a que você está destruída e quer só chorar, a que você ainda não acredita e fica completamente anestesiada – estavam diretamente ligadas aos que os 20 e pouquinhos não traziam, à falta…

  • do coração

    planos para o feriado

    Ler. Ou dormir lendo um livro. Fazer uma lista com tudo o que tem que ser arrumado na casa. Riscar um ou dois itens. Escrever alguma coisa boba dessas que vêm de dentro. Tirar fotos bonitas. Tomar um banho demorado que acaricie todas as partes: máscara no cabelo, máscara no rosto, máscara nas pernas. Cantar bem alto no chuveiro. Fazer as unhas e não limpar os cantinhos. Assistir uma série boba. Assistir de novo aquela série bacana. Sair. Andar. Conhecer um lugar novo. Tirar fotos novas. Sorrindo. Se arrumar para sair e tirar fotos novas sorrindo. Se esforçar para gravar…