coisas da vida

meus hábitos de leitura

Desde que eu comecei a compartilhar mais minhas leituras aqui, todo mundo me pergunta: Isa, como você faz pra ler tanto? Gente: eu não leio tanto assim. Acompanho toda essa galera que faz isso pra valer e, bom, outra escala de contagem. Mas eu leio bastante, sim. Primeiro porque sou apaixonada por livros e depois, bom… Porque trabalho com eles – isso é assunto pra outros post, ou pra uma mesa de bar.

Ler, pra mim, além de necessário, é uma maneira de me inspirar: pra escrever, pra desenhar (logo mais conto essa!), pra sair de casa e ver a vida diferente. É um respiro muito importante no meu dia a dia: a hora que eu desligo o computador, o celular, me desconecto e, finalmente, relaxo.

Só que, né, minha gente, em eras de Netflix, Jout Jout e Twitter, quem é que consegue arrumar tempo pra ler? Eu também sofria com isso, amigos. Até a hora que eu percebi que não estava mais lendo. Nada. Nada além do obrigatório. E isso começou a me consumir. Eu parei pra analisar a minha rotina que, basicamente, era: acordar – ir pro trabalho – voltar – trabalhar mais – ver séries – dormir. E com “trabalhar mais” entendam: arrumar a casa, frilar (êta vida!), escrever no blog, pesquisar assuntos de interesse, ficar no computador. E, em seguida, ver séries. Várias. Só depois dormir.

Tudo errado. Vocês sabem que eu amo séries e assisto muita coisa, mas comecei a entender que rolava uma necessidade louca de assistir tudo e logo. Segredinho: isso não existe. A gente fica viciado, mesmo, é uma outra maneira de “desligar” e “relaxar” e, afinal, como vamos interagir no Twitter se não tivermos uma sacada genial sobre o Frank Underwood? IMPERDOÁVEL, né? É… Tá vendo como tudo isso é uma necessidade falsa que a gente alimenta? Eu parei de ver séries? JAMÉ. Mas eu aprendi a dividir o tempo pra que nenhuma “etapa” do meu divertimento seja deixada de lado. A ver…

Eu já li muito mais: até o começo de 2014 eu morava em outra cidade, o que significava 5 horas diárias no trânsito, entre ir e voltar. 5 HORAS. Como eu não dirijo, as primeiras 2h30 eram dedicadas ao meu sono de beleza, já que eu dormia efetivamente umas 4 horas por noite. Mas as outras 2h30… Ah, era o paraíso! Eu falava no telefone (os outros passageiros me amavam muito), eu fazia ~lição de casa~, eu pensava muita, muita besteira e bom… Eu lia. Eu lia pra cacete. Eu lia um livro por semana, mesmo meu estômago se revirando no trajeto.

Depois de um tempo, claro, as coisas mudaram. Eu me mudei pra São Paulo, o que diminuiu o trajeto pra cerca de 1 hora – em que eu lia em pezinha no metrô com meu Kindle nas mãos <3 – e, mais recentemente… Eu estou morando na rua do meu trabalho (não me odeiem, eu continuo sendo legal, eu juro!). E a parte de todas as maravilhosidades que isso acarreta, é claro, tem um downside que é: meu deus, e agora, quando eu vou ler? Quando eu percebi que isso poderia ser prejudicado, comecei a me policiar com algumas coisas e estabelecer uma rotina de leitura, que compartilho aqui com você porque eu sou demais, vejam só:

Estabelecer um horário: parece chatinho, mas é muito, muito necessário. Eu chego cedo em casa, por volta das 19h, e determinei que, até às 22h é meu tempo de “fazer as coisas”. Sejam elas da casa ou pessoais, as TAREFAS vão até às 22h. Das 22h em diante é: tempo da leitura. Normalmente eu durmo à meia-noite (e também me obrigo a largar tudo no máximo a essa hora), às vezes antes. Não importa: ainda que sejam 15 minutos de leitura, é a hora dela. Só dela. Eu gosto de ler à noite porque me desacelera – tem uns estudos que dizem que TV, celular, computador à noite, tudo isso prejudica o sono, porque têm muitos estímulos. Tem que prefira ler de manhã, pra já começar o dia “funcionando”. Fica a seu critério, mas a questão é: separe um tempo de leitura e obedeça-o. Faz bem 🙂

Desligar todo o resto: não adiaaaaaaaaanta abrir o livro e o computador e o celular e o tablet e a televisão e o pager tudo ao mesmo tempo. A gente se distrai, tem-que compartilhar aquela informação maravilhosa com os amigue do Twitter, tem-que falar com a amiga que também tá lendo o livro, tem-que… Pare. Senão a gente não concentra. Pega o celular, tira a foto, põe no Instagram e JOGA O TROÇO LONGE.

O Kindle: acho que muita gente ainda tem a dúvida se os leitores digitais valem a pena. Pra mim: muito. Eu comprei o Kindle no finalzinho do ano passado. Demorou. “Eu amo cheiro de livro”, “Eu quero ter na minha estante”, “Eu não vou conseguir me adaptar”. Não fica tão bonito na foto, mesmo, mas olha: é mágico. A princípio, eu comprei o bichinho pra ser mais fácil de carregar pra lá e pra cá e, vejam: me mudei pra mesma rua do trabalho ¬¬ Ainda assim, a compra fez parte de uma nova postura de menos acúmulo de coisas, sejam elas materiais ou ~espirituais~ #isamística. E cara, como isso faz bem. Primeiro porque: eu compro mais livros, e essa parte se divide em duas: 1) não ocupam espaço MEUDEUSNÃOOCUPAMESPAÇO é tão lindo; 2) são mais baratos. Muito. Depois que eu efetivamente leio mais: não sei se é uma quebra no ~paradigma da leitura~ #isaacadêmica, mas a gente acaba perdendo a dimensão do objeto livro – o que liberta a gente dos momentinhos de preguiça “vou pegar meu celular aqui porque um livro agora vai me cansar…”. Eu tô sempre com o Kindle na bolsa. Sempre. Eu também gosto da ~interatividade~ #isasocialmedia que o bichinho proporciona: dar nota, compartilha leitura, GRIFAR E SALVAR PASSAGENS meu bom sem or, que maravilhosidade. Ler em inglês se tornou um novo hobby: eu, que preciso muito melhorar a língua, venho aprendendo muito. Fora que você compra o livro e BAM, ele está nas suas mãos. AGORA. Nesse momento. É mágico, recomendo – não tô ganhando nada pra falar do Kindle, mas amigues social media da marca, aceito pagamento em livros. 

Ler sobre ler: vocês acompanham blogs de leitores? Canais no youtube? Usam o Skoob ou o Goodreads? Olha, eu recomendo que passem a fazer algumas ou todas dessas coisas. A experiência da leitura, o ler “em conjunto”, motiva muito a gente, seja a escolher o novo livro que vai começar, seja a insistir em uma leitura que não está rolando, ou mesmo a escrever – lindeza! – sobre o que achou da trama.

Ler o que você gosta: parece bobo isso, mas a gente não percebe que, com tooooodas essas coisas que eu citei aqui em cima de compartilhamento, redes sociais, interatchividadjes e amor, a gente acaba lendo muito na vibe da galera. E, talvez, você não goste dos livros que a galera tá lendo. Então, quando a coisa tiver meio enguiçada, tenta lembrar daquele seu autor preferido ou do último livro que você devorou. Tem outro da série? Tem algum lançamento do cara? Nem em outra língua? Com as zoeiras do começo de abril, até agora eu não peguei nada pra ler, e tô sentindo falta. Recorri então à minha amadinha Rainbow Rowell, porque ela nunca me decepciona, e já sei que o final de semana vai ter companhia 🙂

Não se cobrar tanto: perceberam que eu tô com birrinha das redes sociais? Vejam bem, eu AMO as redes sociais, mas a gente se cobra demais por causa delas. COMO ASSIM você não postou uma foto de um local incrível/desconhecido/onde todo mundo estava no final de semana? COMO ASSIM você não está lendo o que todo mundo está? Relaxa. Tira dali as inspirações pro teu dia, mas vai ler o que você curte. Pegou uma sugestão e odiou o livro? Que pena. Você não tem que gostar porque todo mundo gostou. Eu não vejo problema nenhum em abandonar leituras que não me empolgam, ou não ler o que a galera está lendo. Vai do tempo de cada um, né?

Eu ainda divido meu tempo de leituras com as “teóricas”, já que tô sempre fazendo um curso novo ou tentando aprender alguma coisa diferente. Tento separar por dias, pra não misturar muito as coisas: então num dia que tenho curso, que as coisas estão frescas, leio aquele livro cabeçudo que me ajuda a ter ideias. Nos outros dias, leio algo mais divertido, menos pretensioso.

O que interessa é que a gente leia. Porque o mundo é mais bonito com livros, sejam eles o que forem – se alguém aqui vier com a discussão que livro juvenil não é literatura eu vou sentar a mão na cara, ok? ok. A gente se inspira, se diverte, chora, tem assunto pro bar, e escreve coisas bonitas como esse texto (uhum ¬¬) e coisas que ficam guardadas na gaveta até alguém dar um peteleco na nossa orelha e termos coragem de mostrar. Hmmmm vem coisa aí!?

Vocês leem como?

24 Comments

  • Chell

    AHHH eu também tinha isso de querer livros físicos, mas hoje, depois de ler muuuuita coisa no meu Kobo eu tô quase dando meus livros, achando que é quase um desperdício de papel e espaço hahaha

    E essa coisa de ter uma hora pra ler ajuda sim, eu gosto e ler de noite, assim caio no sono fácil. A não ser que a parte seja empolgante, ai não rola.

    Adorei =D

  • Alessandra Rocha

    HAHAHAHAHAAHA ISA <3
    Preciso sentar com você pra um café, sério!
    Eu, confesso, ainda não consegui comprar a idéia do e-reader, e olha que eu tava na cultura quando eles lançaram o Kobo (com aquele lacre fedido que era um horror de tirar GZUIS) e amei essas suas hastags! Eu também me deixei (e muito!) levar pelo overload de tecnologia ao qual a gente tem acesso, mas tô tentando re-inserir os livros na minha rotina. Hoje mesmo comprei Hibisco Roxo da Chimamanda pra ler enquanto matava tempo e quase perdi a hora! Livro é uma coisa maravilhosa né? E devo todo esse meu gosto aos livros infantis/juvenis! Só recentemente fui me aventurar na seção de Literatura das livrarias que não era acompanhada de Infanto Juvenil e descobri muita coisa boa, mas sempre tenho um cantinho especial pros meus YA (Rainbow Rowell, que mulher maravilhosa!)

    Invejo quem consegue ler no ônibus, não adianta dizer que é prática, já tentei um milhão de vezes e nunca dá certo. Sou enjoada, fazer o que? :/
    Tô amando ver você escrevendo mais aqui!

    beijo!

  • Tany

    Melhor pooooost! <3
    Nossa, eu comecei a ler muito depois do Kindle. Comprei um pouco antes de me mudar pra SP e foi a mesma coisa: usava porque trabalhava na Berrini e morava na Consolação então era 1h pra ir e 1h pra voltar, no mínimo, todos os dias. E eu li muito assim. Agora trabalho duas estações de metro do lado de casa. Eu leio menos? Leio. Tô tentando aprender a ler antes de dormir também? Sim. Mas eu criei um hábito e um amor tão forte por leitura que acabo lendo sempre que dá, mesmo que seja esperando a depilação errrr hahahaha.

    Dica: você falou de ler sobre ler e é muito verdade. Depois que comecei a ler uns blogs fiquei muito maisi nteressada e minha lista cresceu DEMAIS. Você podia fazer um post com os blogs que você lê sobre isso. Ia adorar saber. 🙂

    • Isadora Attab

      Olha, não posso reclamar, pq NÉ, morar perto do trabalho em SP = milagre, privilégio, etc, mas deu uma boa caída nas minhas leituras. Por isso me policio pra sempre manter esses horários de leitura. E o Kindle, ahhhhh esse salvador da pátria!
      Adorei sua sugestão, vou ver se agito esse post sobre os blogs/vlogs de leitura sim! Pode deixar! 🙂 Obrigada!

  • Adrielly

    Que post maravilhoso, Isa!! Estou vivenciando exatamente essa fase de largar um pouco as redes sociais/computador/celular/séries e voltar a ler mais. Quando eu pegava ônibus todos os dias, eu lia MUITO… até quando não tinha lugar para sentar, eu estava lá, lendo em pé mesmo! haha Mas depois que passei a trabalhar em casa, parecia que nunca sobrava tempo pra leitura, afinal, o computador sempre te oferece alguma coisa mais interessante né?
    Estou pensando em comprar um e-reader, mas fiz uma promessa que só vou poder comprá-lo depois que eu terminar de ler os 3 livros físicos que tenho aqui! haha Amei suas dicas e ler um pouquinho sobre a sua experiência, é uma super motivação para eu continuar firme no meu objetivo!
    Beijo!

    • Isadora Attab

      Menina, já vi que vc tem disciplina: eu sempre fico “não vou comprar nada antes de terminar esse e…”… NEVER. Hahahaha! Aproveita essa disciplina pra estabelecer esses horários de leitura, ajuda muito a gente a manter uma rotina! E quanto ao Kindle: especialmente nessa sua fase de viagem – siiiiiim, eu seeeei! – é ÓTIMO! Levinho, leva quantos livros quiser, e é um investimento relativamente barato, viu? Recomendo! Beijão <3

  • Gabriela

    Obrigada pelas dicas, Isa. Adorei e vou tentar colocar em prática.

    Eu leio bastante conteúdo na internet, coisas variadas e estudo muito no computador também. Faz um tempããão que não pego um livro do meu interesse para me aventurar em uma nova história. É uma atividade mais calma, de concentração… Pra mim é difícil manter o foco em uma atividade por muito tempo.

    Beijos.

    • Isadora Attab

      pois é, a gente tem disso de fazer 12092 coisas ao mesmo tempo, e ler não é tão simples, né, exige mais concentração? por isso que eu separo um tempinho só pra isso, é mais fácil de deixar as outras coisas de lado!

  • Camis

    Aiii que saudades dos seus textos! São inspiradores <3
    Sempre te perguntei isso, né? Como vc lê tanto! E, no fim, é só disciplina MESMO e muita PAIXÃO por esses queridos! E lógico, Kindle é DEUSO!
    Amei as dicas, sua linda!
    Beijihos,
    Camis

    • Isadora Attab

      aiihhhhhhhhhhhhhhn MORRI com sua visita/comentário aqui <3 vc me motivou muito a escrever esse post, viu!? e a comprar o Kindle também!
      <3

  • Lah

    Amei o seu texto! Eu sou dessas que estou sempre com um livro a tiracolo… aonde eu vou, tem um livro comigo. Eu ainda não adquiri o hábito de ler no kindle, pessoalmente eu prefiro mil vezes o livro físico, mas acho super válido qualquer tipo de leitura.

    E nossa, como você escreve bem, me deu vontade de sentar com você em um bar e ficar trocando ideias durante horas! Grande abraço.

  • Re Vitrola

    Eu não leio nem um livro por ano. Sério. Li em 2013 vários, mas 2014 necas e até agora 2015 só tô lendo a fanfic da Tati. E eu sei o motivo: eu adorava ler no iPad, mas ele virou peso de papel e não consigo usar ele pra mais nada. Tô pensando seriamente em comprar esse kindle, pois eu não gosto de livros de papel pois gosto de ler à noite, um cadim antes de dormir. Me faz mó bem, me dá sonhos loucos e cheios de aventuras, haha!

    Ai. Fiquei agora ainda mais motivada de comprar o kindle, rs.

    Um bj,
    Re

    • Isadora Attab

      Rêeeee, acho que você vai curtir o Kindle! juro, ele me deu uma super motivação pra ler mais e mais, e se você curte ler antes de dormir, então, puts, é perfeito! Depois me fala o que decidiu 😉

  • Débora Braga

    Nossa, esse post me descreveu haha. Eu lia muito, depois fiquei nessa fase de ler muito na internet, ver muitas séries e acabar ficando sem tempo pra leitura e também porque eu aproveitava o trajeto do trabalho para ler e agora também trabalho na mesma rua que a da minha casa. Por isso, também criei esse horario de ler, separo sempre uma ou duas horinhas na noite antes de dormir para ler e funcionou bastante, viu?
    Beijo

    • Isadora Attab

      não é muito mais fácil de se organizar assim? minhas leituras têm rendido muito mais dessa maneira! beijo 🙂

  • Izzy

    Sim, o mundo é mais bonito com livros! <3
    Eu gosto de ler antes de dormir e no busão (a gente passa muito tempo nele, né?). Infelizmente, estou naquela fase que nada me agrada. Já comecei uns 5 livros e não consegui terminar. Preciso encontrar um que me conquiste.

    Belo post, Isa!
    /hug

    • Isadora Attab

      ai, é tão duro quando a gente entra nesse período, né? mas faz isso que eu falei: volta prum autor favorito, que vc tenha gostado muito, e tenta redescobrir alguma coisa bacana!

  • Camila Faria

    Nossa Isa, eu comecei a ler BEM MAIS depois que estipulei que não iria dormir sem ler ao menos algumas pagininhas de algum livro. E acabo ficando tão empolgada com algumas leitura que me desligo de tudo mais cedo, só para ir deitar na companhia deles. Não tem coisa melhor.

    Estou vendo NADA de TV também (fora as eventuais séries), o que ajuda muito a descobrir outras coisas bacanas na vida nesse “tempo livre”.

  • Kah Souza

    Um dos meus maiores pecados dos últimos tempos é não ler tanto.
    Antes eu lia cerca de 2 horas por dia (indo e voltando do trab/faculdade), com o tempo fui trocando a leitura pra dormir no metro/ônibus (vida cruel) e agora mal consigo pegar um livro no caminho, haha. To tentando voltar ao hábito de antigamente, mas tá devagar. Comprei um Kobo pra me animar com uns livros novos, por ser mais leve pra carregar todo dia e tals.. e vamos ver, hahaha. Beijos.

Deixe uma resposta para Camila Faria Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *