projeto de vida

fervereiro – hah!

Vou experimentar esse modelo de post por aqui, faz tempo que não faço. Na verdade, é tudo uma tentativa e um esforço homérico de cumprir aquela minha promessa de ano novo de escrever ao menos uma vez por semana – vou fingir aqui que o ano já não teve 8 semanas, e apenas 4 posts. E, numa análise mais profunda, um agradecimento a fevereiro por ter sido esse mês tão bacana e sorridente.

O carnaval

Há boatos de que em fevereiro teve carnaval – repitam teve carnavál! – e que nós ficamos aqui por São Paulo mesmo: o que foi uma delícia. Numa média nada mais do que justa de 3 dias de pijama + filme pra 1 de bloquinhos + loucuras, claro. Vejam bem: eu adoro carnaval, me fantasiar, ir dançar na rua, mas eu adoro ainda mais minha cama e meus gatos, e o equilíbrio entre os dois termos foi bem aproveitado. Adoro como as pessoas ocupam a cidade tirandoavilamadalena nessa época, e como estão todas felizes e bêbadas e amáveis.

carnaval05 carnaval04  carnaval02 carnaval01

há boatos que teve bloquinho sim

Essa cidade

E sobre a cidade… Ah, essa cidade! Cada vez mais – mesmo quando vem a conta no final do mês – eu sinto que tomei a decisão mais acertada da minha vida em mudar pra cá. Ô São Paulo, sua maravilhosa. A gente sofre, se estrepa, mas ama essa coisa estranha que é você. E o carnaval é sempre aquela época em que a gente nota o quanto tudo aqui é legal. Os bloquinhos tão nossos, no meio de Higienópolis cantando a Internacional Comunista e xingando o governador, acenando pros velhinhos reaças que acham que a gente tá só reproduzindo uma marchinha antiga.  #chupariodejaneiro (Mentira, Rio, eu te amo, quero voltar). Esfolar os dedos do pé no asfalto da Consolação, tomando Heineken, levando chuva de granizo na cabeça…

A Santa Cecília

Eta Centrão maravilhoso. Ainda tem que rolar algum post melhor do que esse pra descrever o que significa morar no Centro de São Paulo. Tem gente que tem vontade de mandar a polícia me buscar quando eu digo que moro aqui – mas é do lado da Cracolândia minhanossasenhora! – e acho que nunca vou conseguir explicar o significa morar num lugar em que as coisas acontecem. O tempo todo. E já aconteceram. E vão continuar acontecendo. Em que tudo é perto e cada canto tem vida.

Encho a boca quando falo que moro aqui na Santa Cecília, que vem se tornando cada dia mais legal, com lugares tipo o Conceição Discos, que tem a melhor comida da cidade – sim, é dali o MELHOR pudim de leite que eu já comi na minha vida – e ainda agita coisas incríveis, como o bloco da Espetacular Charanga do França, carnaval com saxofone, minha gente!

O Pará

E daí eu fui conhecer o Pará. Quer dizer, claro que eu não fui conhecer O Pará, porque EITA GIOVANA o tamanho daquele Estado. Mas o namorado tinha um Congresso em Barbados Belém, a Gol é essa empresa maravilhosa de passagens baratas, e lá fui eu pro Pará.

(Tá liberado cantar Calypso a partir daqui)

Daí que eu descobri várias coisas. Que dá pra viajar 4 horas de avião e não sair do Brasil. Mas quase: porque o Pará faz divisa com outros países, tipo Guiana Francesa e o Suriname. Lembra das aulas de geografia? Nem eu. Descobri também que aquele marzão que a gente via não era mar, era um riozãozãozão gigantesco, e que a cidade tem uma hidroviária – #fikdik São Bernardo do Campo – e que to outro lado do rio tem ilhas, várias, e tem Marajó, que é uma puta ilhazona da p*rra, e que tem búfalos. Sim, búfalos. Fim da história.

Isso e muito mais você só vai encontrar no pará. (2x)

E que cidade incrível que é Belém. Deus e a Joelma abençoaram a gente com ~amenos 32º, mas sem sol, o que os paraenses estavam chamando de “que dia frio está fazendo hoje”, então pudemos caminhar com dignidade por uma mistura de cidade colonial opulenta, meets nosso povo brasileiro maravilhoso que adora uma feira livre e uma boa dança, meets graças a tupã a gente tem índio nessa terra que ensinou esse povo a cozinhar, meets vamos nos orgulhar dessa amazônia absurda = Theatro da Paz, Estação das Docas, 18218726 parques com bichinhos livres, leves e soltos e macaquinhos me atacando e bicho-preguiça sorrindo e cotias, e passeio de barco, e pernilongo, e pernilongo, e tucupi e tacacá e cupuaçu e tucunaré e TAPIOCA. Meu bom deus, tapioca.

para01 para02 para03  para05

só no Pará

E, mais que tudo, deu pra sacar que dá pra se divertir muito, mas muito mesmo, em um final de semana só. Que seja virando a noite e indo trabalhar meio zumbi, dormindo três dias seguidos, conhecendo uma cidade que você nunca imaginou conhecer assim, do nada, só embarcando de repente. Que delícia de mês, seu fevereiro.

E você ainda tem 2 dias, um inferno astral e um sábado gostoso pra acontecer 🙂

7 Comments

  • Anna

    Gente, o Pará! Vi no Instagram que você estava viajando por aquelas bandas e fiquei muito curiosa com a viagem. Como a maior parte dos brasileiros egocêntricos aqui do sudeste, eu também não gastava muito tempo da minha vida pensando no norte do país, mas uma professora muito querida veio de Belém e é tanta coisa massa que ela conta que fico pensando que seria um lugar que eu acharia muito incrível visitar. Nosso país é tão enorme e cheio de coisas acontecendo (búfalos, meu deus), queria tirar um tempo ($) pra conhecer isso tudo direitinho.

    beijos

  • Alessandra Rocha

    QUE MÊS MARAVILHOSO, QUE INVEJA!
    HAHAHAHAh não sou muito fã de sair pro carnaval, mas deve ter sido uma delícia esse carnaval de rua, fiquei pasma com essa sua aventura no norte (nordeste?) do país! Amo sorvete de cupuaçu com Açaí e até fiquei com vontade de conhecer! Quem sabe um dia? Me sinto culpada de só ter visto esse post hoje porque né? Amo vir aqui e ficar fangirling com a sua diveza! Não tenho vergonha na cara, desculpa! hahaha Que março seja tão incrível quando Fevereiro, mesmo sem ter carnaval!

    Beijo

  • manie

    ano passado, no carnaval, eu fiz aloca, sambei até o pé sangrar hahahaah viajei pruma cidade aqui pertinho, pra casa de um primo, ficamos entre amigos, demos risadas, dançamos, tacamos espuma uns nos outros, enfim, muita alegria ~beth carvalho ao fundo~
    só que esse ano eu não estava na vibe.
    queria ficar em casa, dormindo muito, sepah até chamar uns friends pra dormir aqui, ver filme… foi o que eu fiz.
    adorei suas fotos!

  • Sarah K

    Oi!
    Então, o que é São Paulo? E todas as suas possibilidades maravilhosas? Não vejo a hora de voltar novamente e me empanturrar de coisas gordas e boas. hahahaha
    p.s: poderia ser mais prático na hora de comentar, mas fora isso tudo aqui é lindo, beijos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *