coisas da vida

eu não sei usar o whatsapp

Eu não sei usar o whatsapp.

Em primeiro lugar, eu não entendo o whastapp. Veja bem: eu não sou uma dessas pessoas blasé que reclama da tecnologia, dos smartphones, da vida, do café gourmet. Eu amo imensamente todas as facilidades, eu abro o Instagram como primeira coisa do meu dia, eu sofro a cada mensagem do Facebook que o 3G da Vivo não me deixa ler imediatamente. Mas eu não entendo o whatsapp.

Não consigo imaginar uma coisa mais opressora do que um aplicativo que me deixa conectada a todo mundo o tempo todo. NÃO DÁ. Tipo, tô cagando, gente. Não, não assim, no sentido figurado: eu tô literalmente cagando, e vocês estão lá, me contando sobre a vida, sobre o jantar, sobre o moço que não liga de volta. Eu tô dormindo: vocês estão me falando sobre o que viram na rua. Eu tô comendo: vocês estão me contando sobre o que estão comendo.

Não que eu não queira saber tudo isso. É claro que quero, amigos queridos. Mas me mandem um email. É tão mais elegante. Tão mais “chegado”. Tão mais íntimo. Tem tantas possibilidades mais que eu resposta, nossa, vocês nem imaginam. [Parênteses, ou chaves: aqui entra também o meu plano requentado da Vivo, que não entrega as mensagens quando ele não quer.] Se for urgente, então, por favor: me liga, minha nossa senhora. Nem que seja pra falar que o boyzinho não te liga. Serião. Vai ser mais legal.

“Ah, Isa, mas você tá no trabalho, eu preciso te contar…”. Nega, eu tô sempre no trabalho. E eu tô sempre conectada. O que significa que a chance de eu ler seu email, sua mensagem no Facebook (hello xoxo media!), sua DM no Twitter são infinitamente maiores do que eu alcançar meu celular – provavelmente sem bateria, aliás -, conectar no wifi da firma (hello plano requentado da Vivo), esperar o app abrir (oi, iPhone 4 desatualizado) e te responder no tempo em que uma mensagem de whatsapp demandaria.

Dai a gente entra no: eu não sei usar o whatsapp. Porque, por mais que eu demore, eu respondo ao Facebook, aos emails, às DMs, ao resto da vida inteira, e é te ligo de voltar, se você der sorte. Mas daí eu faço todo o procedimento citado acima e, quando o troço conecta, IH GENTE, deu xabu no trabalho. E eu esqueço o celular. E daí o que acontece? Ninguém me lembra que aquela mensagem um dia na história desse país existiu. E aí vocês dizem que eu sou relapsa.

E pra terminar uma conversa então, meu povo? Emoticons são infinitos. Você manda um delicado “oi, fulana, hoje vou chegar atrasada porque meu gato entrou embaixo da cama e não quis mais sair de lá”, e a pessoa te responde “claro, fica tranquila!”. Você responde :). A pessoa responde :). Daí você manda um 😉 pra não parecer muito escrota. Ela te manda um gatinho com corações nos olhos. Você manda sorriso. Ela piscadinha. Ela te manda um avião. Você uma boia de piscina. INFINITAMENTE. Até o sol raiar e eu parar de achar que estou sendo mal educada com as pessoas.

Sabe, eu sou legal, gente. Eu sou educada. Eu gosto de conversar. Mas eu não sei usar o whatsapp. Sejam elegantes e me escrevam emails. Com assinatura, sabe?

Beijos com saudades,

Isadora. 

Assim.

23 Comments

  • Brendha

    Finalmente alguém que me entende! Sério!
    Tô cansada dessas pessoas que mal conheço, pessoas que mal converso, virem me perguntar se tenho whatsapp. “Tenho, mas não uso” é sempre a minha resposta e acabo passando meu e-mail ou face. Porque eu realmente não me adaptei à febre do app. Pra mim não colou. E eu vejo minhas amigas sempre conectadas, viciadas, pirando quando ele sai fora do ar. E eu “whatever”, não entendo, não consigo entender. Achei que era só eu que estava alheia ao app com mais carinhas do mundo (hahaha, eterno drama de ficar mandando carinhas pra não parecer antipática e prolongar a conversa infinitamente, sem chegar a lugar algum). Fico feliz em saber que não estou sozinha.

    palavras alienadas

  • Anna

    Ai Isa. Dei gostosas gargalhadas com esse post, porque te entendo completamente.
    Me dou super bem com o Whatsapp e a agradeço todos os dias por tê-lo na minha vida. Sério. Mesmo. Mas uma coisa que me incomoda profundamente é essa ideia de que estou conectada & disponível pra todo mundo o tempo inteiro. E nem por estar no banheiro, dormindo, ou trabalhando, sabe. É que às vezes eu não tô afim mesmo, sem nenhum motivo específico, só tô aqui no meu canto lendo, só quero dormir mais cedo, ver novela deitada na minha cama olhando o teto, e não quero conversar. As pessoas acham que porque você respondeu aquela questão pontual, você automaticamente está disponível e disposta pra discutir a vida, o universo, e tudo mais. E como minha disciplina não existe, quando vejo já dei papo, já comecei a gostar dele, e são três e meia da manhã e eu tô fazendo ranking dos melhores episódios de Grey’s Anatomy, sendo que vou acordar às seis no outro dia. As conversas são ótimas na maioria das vezes, mas poxa, chegar em casa, tomar banho, ver uma novelinha e ir dormir também é tão ótimo!
    O que fiz por mim mesma foi tirar a informação da última vez que estive online no Whatsapp. Pra pouquíssimos fins práticos é realmente útil, mas de resto só serve pras pessoas virem perguntar por que diabos você ficou online meia hora e não respondeu aquela mensagem.
    Amo o Whatsapp, do fundo do meu coração, mas sinto falta dos e-mails.
    Beijos!

  • Josy

    Eu até tenho o app, mas não vejo tanta graça. Tão mais legal um tweet, tão mais simples uma mensagem no facebook. Nem sei porque ficou tão popular.
    Você escreve bem demais, cara! Dá vontade de ficar lendo e lendo. <3
    Decididamente

  • Mayra

    Eu ainda troco emails com as pessoas, sabe. Ando meio afastada do facebook, acho whatsapp muito bacana pra coisas curtas e uso mais como sms sem gastar pq uso wifi gratis dos locais que vou, mas não dá pra usar pra contar a vida inteira, bater um papo bacana e se inteirar plenamente da vida alheia. É ruim digitar infinitamente no celular. Não tem como desativar, volta e meia você quer FUGIR e tá lá um fdp te contando sobre como bolinhas cor de rosa são mais emocionantes que amarelas. Um pé no saco. Concordo. Gosto de coisas mais extensas e intimistas e emails e ligações são incríveis nesses pontos, convenhamos.

  • Natália

    Whatsapp é legal pra fofoca, e pra grupo de blogueira <3

    Hahaha… mas eu também nem uso muito o whatsapp assim. Já usei mais, bem mais. Hoje tenho preguiça de digitar no celular, mas eu odeio ainda mais falar no telefone. O whatsapp é um mal necessário, mas graças a Deus, eu tenho amigos sensatos que não ficam me cobrando respostas. A única pessoa que cobrou alguma coisa, foi meu tio, que criou um grupo pra família e queria que a gente respondesse tudo o tempo inteiro desde os bons dias da 6 hora da manhã aos boa noite das 23h. Pois é. Hahaha

    (mas eu posso te mandar e-mail também, se você preferir, sem carinhas para não ficar no looping eterno das carinhas).

    Beijos,

    Natália

  • Luciana Sena

    Vou te contar uma coisa: eu adoro o whatsapp justamente pelo fato de que não gosto de telefonar, mas olha…grupos não! Parece que as pessoas não sabem conversar sem antes encher o grupo de mensagens desnecessárias e cheias de emoticons! E aí fica aquelas notificações o tempo todo fazendo barulho e enchendo o saco! Nossa, como odeio grupos! ><

  • Debee

    Céus… DESCREVEU A MINHA VIDA!!! Odeio o whatsapp, me sinto invadida por estar conectada lá o tempo todo (e por, toda vez em que conecto com alguma wi-fi, já fica online. nem tem a opção de deixar off, sabe?). E o pior é que às vezes tu realmente precisa enviar mensagem pra alguém (quase nunca tenho crédito. é.), tipo tua mãe mesmo. Minha meta FOR LIFE é apagar o whatsapp e não voltar mais. Sério, é muito chato, não consigo ficar conversando cordialmente e parece até que tu é chata porque tem aquela galera que tu já não vê há algum tempo mas tem o contato e não fala nada mesmo assim. Entende? Desculpa, precisei desabafar junto kkkkkkkkk pareço uma ET entre todo mundo que conheço por ter essa opinião!
    (ah, cheguei aqui pelo Rotaroots! Amei de cara, só por esse texto! E, pro caso de você entrar no meu blog, parei de postar há algum tempo. mas continuo lendo e comentando em blogs <3)

  • Carolda

    Olha que eu só me empolguei de fazer desabafos e afins pelo whatsapp assim que tive um. Ainda prefiro um email, também acho bem mais lindo. Ou então o chat do facebook, porque ficar digitando longamente no celular me deixa vesga. Whatsapp é terra de várias conversas que você não sabe se terminaram. Acho prático, adoro usar, mas nem sempre.

    Beijo

  • Stephanie Salateo

    Hahahaha, apenas te entendo perfeitamente. Detesto Whatsapp, levei uma eternidade pra usar, e mesmo assim não uso muito. Apenas com quem eu sei que não vai responder meu sms, ou outros meios de msg.
    Grupos? Saio correndo, pq haja saco de ficar recebendo notificações infinitas e digitando e lendo tudo aquilo e….melhor deixar o wpp quieto no canto dele mesmo.

    ps: cheguei aqui pelo botão do rotaroots no meu blog e não consigo parar de ler, socorro!!

  • manie

    oh meu deeeeeeus que blog eh esse meu senhorrrrr sem vírgulas mesmo pra expressar a loucura

    velho, seu segundo parágrafo HAAHHAHA sério, eu ri mesmo, não aquele ‘hauhaua’, mas aquele ‘AAAAHAHAHAHAHAAHAHAHAH’. muito bom!

    não vou falar que concordo contigo e pa, porque só tenho meus amigos meeeesmo no whatsapp… não saio passando meu numero pra todo mundo não. sabe, hoje em dia acho mais bonito me pedirem a senha do wifi do que meu whats. número de celular a gente passa pra quem a gente tem uma afinidade (ou pra fins de trabalho/estudo, o que não inclui o whats… pelo menos não me vejo trocando emoticons com meu futuro chefe ahahahah)… então, sei lá, eu até que me dou bem com isso.

    se eu vejo a mensagem e não tem o que responder, não respondo. tem gente que pensa que sou mal educada e tal, principalmente se visualizo o bag e não mando emoticon, mas fuck it allll, como eu disse, são meus amigos… e os amigos sempre entendem.

    não tenho paciência pra essas regras sociais do whatsapp. quando to em casa é ótimo, porque conecto ao wifi e UHU nem gasto créditos. é papum, nem digito, mando áudio mesmo hahaha… acho que é uma boa rede social pra me comunicar. só não me peçam pra responder na hora.

    adorei seu blog, de verdade!

    http://www.pe-dri-nha.blogspot.com

  • Carol Rodrigues

    Acho que você é a alma gêmea perdida da minha melhor amiga. hahahaa
    Chguei aqui pelo botão do Rotaroots e percebi que ja te conheço, que ja te lia e achei o maior barato esbarrar em vc pelo rotate 😀

  • Carol Soledade

    Por quê receber email é muito mais elegante, legal, carinhoso. Dá aquele friozinho na barriga, aquela cerimônia, aquela vontade de agredir o carinha que criou o Gmail por demorar á carregar…

  • Nathália

    Concordo plenamente com você. Saudades eternas dos e-mails! A gente tinha muito mais coisa pra contar, era muito mais legal. Muito mais trabalhado. Pessoas reclamando do monossilabismo nosso de cada dia, mas se esquecem que parte disso é culpa do próprio whatsapp que se contenta com um “não to fazendo nada não, só aqui de boa e você?”. Amando o seu blog!! (só pra constar.)

  • Verena

    Oi Isa (olha intimidade) eu concordo plenamente com o que falou eu também não tenho, porem estava pensando em baixar mais depois desse texto desistir acho que estou otima sem se a pessoa tem credito para está no Whatnão sei das quantas tem para me ligar 🙂 e fico feliz por não ser a unica a não ter esse serviço infernal.

  • iLacassagne

    Olá, dei boas risadas, gostei do que escrevestes, fico a pensar quem realmente interessante teria tempo a perder no watsapp, tb caguei para o watsapp e para muitas outras redes sociais, acabamos enjoando, cansando das pessoas e do exagero desta avalanche de (des)informação. Também prefiro o e-mail, é mais pessoal e educado, mas caiu em desuso, acabamos não recebendo retorno. Lendo teu texto, observando e ouvindo relatos de outras pessoas tenho pensado sobre o frágil discurso que defende as novas tecnologias como uma fórmula mágica de aproximação, comunicação entre as pessoas. Vivencio bem o contrário. Assunto que tenho levado para a sala de aula e debatendo com os alunos. Msgs cada vez mais reduzidas, conteúdos inúteis ao infinito, má administração do tempo e com pessoas reais na vida real Sinto um empobrecimento do humano que nos habita. Abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *