coisas da vida

eu não sei ouvir música

Vocês curtiram aquele texto rabugento em que eu disse que odeio o whatsapp, né, gente? Seu bando de velho ranzinza. Tava prestando atenção nisso: quando eu posto algo bonitinho por aqui, dá 3, 4 likes, zero comentários e alguns “eu quero!” esporádicos. Daí basta eu reclamar da vida, do cocô do passarinho que caiu, do azar que eu tenho na vida: pá, o blog bomba. Ô gente que ama ver desgraça <3

Pois é, daí pensando sobre isso, as coisas que eu odeio, as coisas que não sei fazer – já falei que não sei andar de bicicleta nem nadar? Discutam. – e eu percebi que tem uma coisa bem simples que eu sou absolutamente inábil: ouvir música.

Tipo, eu não sou surda nem nada. Eu GOSTO de música, não sou nem louca de vir aqui e falar que prefiro um mundo silencioso e pacífico. Não. O problema é que eu realmente não sei ouvir música. Em primeiro lugar, porque eu me desconcentro. Acho o máximo essa galera (todo mundo) que fala “eu não vivo sem música!”, “eu não se escrever sem música!”, “música me inspira”. Eu sou um senhorzinho de 102 anos que desconcentra com música.

Eu ouço música em duas ocasiões:

1 – enquanto faço alguma tarefa doméstica;

2- nos trajetos da minha vida;

O que, a princípio, era uma boa, considerando que eu passava 5 horas por dia em “trajetos” até o começo desse ano. Porém, pra quem acha que isso foi o suficiente pra me tornar uma conhecedora profunda do submundo do mangue beat afro-nipônico do bixiga: errou. Porque eu dormia. Longamente. Profundamente. Colocava os fones de ouvido e CATAPLOFT, acordava no Jaguaré. Beijas. Vez ou outra até conseguia decorar alguma música, meio que por osmose, mensagem subliminar ou o que fosse, mas né, gente? Sem chance. Shuffle e bateria infinita do bom e velho iPod Classic e adeus mundo real.

Desde que me mudei pra São Paulo, o tempo entre os lugares diminuiu drasticamente, e eu acabo aproveitando esses intervalinhos pra ler, já que consigo ficar mais atenta – mesmo na linha vermelha, viu gente? O que me leva ao segundo problema gravíssimo da minha vida: eu não sei ouvir música. Ah, você já falou isso, Isa! Mas calma, jovem padawan, eu explico: eu ouço sempre a mesma coisa. Sempre. A. Mesma. Coisa. Que se resume a: Whitesnake. Aerosmith. Beatles. Metallica. Playlist “Rock clássico”. Volta.

E eu queria deixar algo claro aqui: eu não me orgulho disso. Antes que alguém venha falando “mas issssssso que é música de verdade”, não, gente, não é legal. Eu morro de inveja de vocês que conhecem coisas novas. Que incentivam novos artistas, que se divertem em shows diversos, que trocam ideias sobre músicas, que fazem playlists temáticas. MORRO DE INVEJA. Eu sou um fiasco.

Eu já passei anos ouvindo a mesma coisa. Assim, não anos da minha vida: anos, mesmo. Um ano ouvindo só Beatles. Um ano ouvindo só Metallica. Teve até um longínquo e horroroso 2011 em que eu só ouvi e cantei e chorei Adele sem parar. Vocês têm noção de quão triste é minha vida, gente? Vocês fazem ideia do que é só saber quem é Lana del Rey porque eu dei um Google na 4ª vez que alguém me achou um E.T.? John Mayer? Nunca ouvi. Vamos pro show daquela banda hispter que estourou e todo mundo ama o vocalista? ….

Eu estou procurando ajuda, quero dizer. Já procurei especialistas. Tento anotar todos os nomes que meus amigos dizem em suas conversas absolutamente normais na hora do almoço. Eu tento ouvir tudo em casa, depois. Procuro mesmo, de verdade, eu juro. Muitas vezes eu até gosto das bandas… Mas eu esqueço. Eu esqueço de anotar, eu esqueço de baixar – porque, claro, amigos, eu ainda baixo música! – eu esqueço.

Eu estou tentando. Eu me cadastrei no Rdio e eu dou SHUFFLE em tudo o que eu posso. Peço sugestão dos amigos. Peço sugestão do aplicativo. Peço sugestão pro dono da banca de jornal. Eu juro que eu tento. E que eu vou melhorar. E que um dia vocês me pedirão sugestão de músicas também, e eu vou fazer um post musical com “o que eu estou ouvindo agora” e será lindo.

Eu tenho fé.

15 Comments

  • Ana

    Eu trabalho ouvindo música (não que me concentre na música, ela fica ali, só sendo uma trilha de fundo), mas nos últimos anos parei de conhecer coisa nova também. Ouço sempre a mesma coisa, fico enjoada e simplesmente passo um tempo sem ouvir absolutamente nada.
    Tenho que reaprender a ouvir coisas novas.

  • BA MORETTI

    eu tô sempre ouvindo alguma coisa. mas é meio que automático.
    e por mais que vira e mexe eu conheça alguma coisa eu acabo esquecendo. ai vou dando likes no youtube que é pra quando quero ouvir alguma coisa e não tenho ideia do que.

  • Re Vitrola

    (pera que vou ler o post do whats que não li)

    Pronto. Então, eu não sei ouvir música trabalhando nem sempre… às vezes quero silêncio. até pra arrumar a casa às vezes quero silêncio… mas percebi que eu ouço música assim: ah, hoje tô a fim. E ouço. Assim, rs.

    Um beijo,
    Re

  • Carol Campos

    Sou dessas que não sabem viver sem música. Eu vou e volto todos os dias da faculdade ouvindo música. Eu vou na padaria da esquina ouvindo música. Eu escrevo muito melhor ouvindo música.
    Tem épocas que eu vicio num álbum ou cantor, mas quando não, eu costumo ouvir rádio. É uma boa porque você acaba conhecendo coisas novas ou relembrando o que se perdeu por aí. Também peço sugestões na internet e ouço playlist dos outros.
    Se quiser tenho várias sugestões pra dar.
    Bjs!

  • Camila Faria

    Hahaha! Isa, você é muito engraçada! Eu me desconcentro um pouco com música também, especialmente quando estou trabalhando… Não consigo deixar o som lá no background, fazendo companhia… quando eu vejo já estou cantando junto e deixando os textos pra lá, um horror.

    Mas, para outros momento da vida, me jogo no 8Tracks. Dá pra conhecer bastante coisa legal por lá (mas muito lixo também, beware). Estou por lá, se quiser me visitar: http://8tracks.com/camilafaria

  • Mia

    Mas gente, fiquei impressionada pelo seguinte: eu poderia ter facilmente escrito este post.
    Sério, houve um tempo em que eu dizia pras pessoas, inclusive, que não gostava de música, só pra facilitar o processo de “mermão, eu ouço sempre a mesma coisa há anos por motivos que jamais saberei explicar, mideixa”. E música, pra mim, só funciona pra ouvir em transportes também. Ou pra limpar a casa. Se não tô em um transporte ou limpando a casa, não tô ouvindo música, não consigo, não dá certo, não é uma boa ideia.

    Muito reconhecimento, hein. ♥

  • Samucao

    Lendo um pouco os blogs femininos, fica mais difícil ainda entender vcs…mas sigo tentando, pq amo as maluquinhas…

  • Natália

    Miga, segura na minha mão, me abraça forte, porque eu super me identifiquei com o seu texto!

    Gente, eu também me acho um E.T. porque eu não conheço nada novo, nadica de nada. Teve uma época, nos meus gloriosos 15 anos, que eu descobria muita banda boa, e que continuam no meu repertório musical até hoje, mas é só isso, não muda nada. Também não tenho costume de ouvir música, e nem mais nos trajetos que eu faço. Dificilmente eu ligo o rádio do carro. Louca, né?

    Queria muito conhecer bandas e cantores novos, para poder fazer essas playlists ou mixtapes de viagem, etc. Mas eu sou um FAIL bem gigante para essas coisas! :/

    Beijos

  • Gab

    Isa, eu sou dessas que ouve música o tempo todo, PORÉM morro de preguiça de procurar por músicas novas, então meio que me encaixo no teu time (?)
    Ultimamente tenho escutado música no Spotify, que é ótimo para quem quer conhecer música nova, mas não sabe como. Da pra ter o app no celular e dá pra escutar online no computador. 🙂 Tenta, acho que tu vai gostar.

    Beijo.

  • Estela Queiroz

    Isadora,

    Comecei a ler seu blog recentemente e por tão atrativo e amigável não via a hora de me inspirar e interagir um pouquinho.

    Esse post me chamou atenção porque estes dias entrei em questionamentos profundos sobre ouvir música. Imaginar você nessa “carência musical” me tranquiliza pois, o que mais faço é conhecer e ouvir musicas. Porém, a onda de se atualizar e buscar boas e novss vibes musicais pode ser um dilúvio.

    Com todo seu auto astral aconselho que não desanime caso não entre nesse universo musical. O ideal é ouvir o que te atrai (querido shuffle te auxilia) e quando der vontade. A música tem que te conquistar, não adianta ouvir milhões de bandas e artistas porque a finalidade vai ser a mesma, sempre: repetição e duração das que você mais curte. Talvez sua habilidade de memorizar seja mais visual do que auditiva. Fica aí um desafio!

    Agora, se precisa conhecer artistas e músicas pra uma questão profissional, aí já é outro assunto… Eu, por exemplo, “não sei ler livros e assistir séries”. E quando tento mergulhar, dou de cara no chão, como se recebesse uma notificação profunda que me esforçar a isso seja desnecessário pro meu ser. O que é um desafio constante, adoro quando entendo (de longe) esse universo lliterário!

    Com certo negativismo, esse esforço todo pode ser em vão se servir “só pra fazer parte da galera ~cult~”. Né?!

    Boa sorte :3

    • Isadora Attab

      Estela, que legal seu comentário! Muito obrigada pela visita e por responder o post com tanto cuidado, obrigada de verdade 🙂
      Pode deixar que não vou desanimar, não!
      Beijo

  • Polly

    Estava viajando pelos posts e não pude deixar de comentar aqui. Também tenho um sério problema em conhecer músicas novas e me identifiquei com o estilo que tu disse ouvir sempre, então segue aí a minha sugestão de algumas bandas legais que conheço e gosto: The Strokes, Arctic Monkeys, Muse, The Floor Is Made of Lava (amooooo), The White Stripes, Kaiser Chiefs, George Ezra, Oh Wonder, Foo Fighters e por ai vai haha

    Obs: sei que algumas são clichês e outras bem alternativas haha mas é que nessa busca por músicas novas são as que mais gostei. Espero que goste de algumas também…

    Só pra constar, amei o blog haha Muito amor em forma de post.

    Beijo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *