do coração

é inferno astral que chama?

Os dias estão sendo arrastados, como naqueles momentos em que a gente espera por uma coisa e essa coisa não vem – com a diferença de que eu nem sei que coisa seria essa, que coisa será? Que coisa.

Teve essa mudança de rotina que nem foi tão drástica assim – acordar 1 hora mais cedo, só isso, assim – pra dar conta de mais. Ou pra fazer com mais calma tudo aquilo que a gente já dá conta, talvez? Acordar uma hora mais cedo tem me deixado com sono, sem foco, como se eu tivesse esperando o dia que desse pra voltar a acordar mais tarde. E por que não isso? Não sei.

Não é de todo mal. Eu acordo com sol já na janela, com os gatos já afofando, com a vida já rolando há um tempo, não é tão ruim assim. Acordo e rego as plantinhas – ainda não dá pra conversar com elas, por que a gente se esconde? – e tomo isso definitivamente pra mim, sempre tão meu. Dou uma volta aqui em casa e faço um exercício, agora sozinha, tão melhor assim. Dá quase pra dizer que é bom, dá quase pra dizer que gosto. Missão cumprida, tomo banho, me arrumo, como com calma, dá até pra ler um tico. Não é mesmo de todo mal.

O sono que me acompanha ao longo do dia dizem que passa, a gente tá esperando, como uma dessas coisas que a gente espera acontecer e não sabe bem ao certo o que é. Os dias passam bem iguais, as mesmas pessoas, os mesmos humores, aquele sentimento de sentimento de que você está apanhando e nem sabe bem o porquê.

A rotina que você tentou criar até agora: não deu. Sem exercícios, sem alongamento, sem rotina de manhã, sem leitura, sem coragem, sem saber porque.

A gente chega em casa e se força a jantar qualquer coisinha, e ao invés de ficar rolando eternamente alguma linha do tempo também se força a ler ao menos um daqueles cinco capítulos do livro que você gostou tanto. São só cinco. Hoje não deu, amanhã dá pra se dedicar mais. Hoje não precisa se forçar a falar com ninguém. Amanhã também. Amanhã dá pra ler mais um pouco, um pouco mais. E depois não precisa de novo dizer que viu por ver.

Processed with VSCO with hb1 preset

E dá pra ler outro livro, lembrar de como você estava gostando de ler, e dá pra adormecer lendo como nos tempos em que você adormecia lendo toda noite porque era o que você mais gostava de fazer. Tá tudo bem e a gente tem um monte de coisa pra fazer. Vai passar e você vai ver.

28 Comments

  • Carolina

    Que delícia de texto! Que delícia de imagem!
    A gente tanto se acostuma a acompanhar as vidas mirabolantes dos outros que esquece a beleza do cotidiano, do dia a dia. E aí vem um tapa desses, daqueles meio sem querer, uma mão que só queria passar pelo espaço e acertou sua cara.
    Espero que um dia, relendo o que escreveu, você enxergue também a beleza do seu processo.
    Grande beijo. 😉

  • Ana Beatriz Ferreira

    As vezes a gente fica meio assim, sem vontade. Os dias vão passando e aos poucos a gente vai se encontrando de novo. Quando eu era criança achava que a vida era cheia de reviravoltas, igual no cinema. kkkkk Doce ilusão. Agora eu vejo que está mais para momentos incríveis, momentos nem tão incríveis assim e no meio disso dias comuns.
    Espero que se acostume com essa horinha de sono a menos.
    Até mais

  • Walisson de Sousa

    No natal e no ano novo eu me sinto submerso no meio de toda à alegria desse período, então eu não aproveito muito bem as festividades que tenho certeza que são maravilhosas. Dezembro e janeiro são períodos angustiantes para a galera de aquário. Me sinto triste, angustiado e submerso nesse período.

    Mas assim, calma, respira, aproveita essa bad. Sente a dor e o prazer que é está no período do inferno astral. Você pode está submersa agora, mas uma hora você boia e retorna, e vê a delícia que é existir.

    Melhoras.

  • manie

    não deve ser inferno astral, isa, porque também tô tendo dias meio assim ultimamente e meu niver ainda tá longe. que bom ler isso, sério ♥

    sinto que eu nunca consigo fazer tudo o que precisava no dia, mas isso já não me aborrece mais. tampouco me deixa feliz. o que isso tem me causado, na verdade, é uma espécie de nada, como se eu tivesse em stand-by, sabe? nao que eu esteja triste ou pra baixo, mas eu tô meio sem aquele ânimo todo que eu tava quando o ano começou e iniciei o bullet journal e tudo mais. durante o tempo eu tentei forçar mudar isso, mas agora sinto que só tenho que deixar acontecer naturalmente e esperar que em algum momento aquela inspiraçãozona volta.

    obs: quando eu percebo que tô escrevendo quase um novo post embaixo do seu comentário, sinto que eu preciso escrever mais sobre isso no meu próprio blog hahaha ou anotar pra falar na terapia, quem sabe.

    obrigada ♥

    • Isadora

      eita amiga, que fasezinha mais estranha, num tá?
      eu tô tentando focar em fazer as coisas “necessárias”, tipo, as tarefas diárias, mas nem isso tem sido muito bem sucedido, não. mas também concordo contigo que, às vezes, o negócio mais sábio é a gente ir deixando acontecer, porque não adianta forçar demais que a gente fica doida – já basta o mundo inteiro forçando a gente!

      escreve no seu blog ♥ eu leio, leio tudo!

  • Nathália Pellegrini

    Nossa! Minha rotina, minhas tentativas… deve ser inferno astral, inferno terrestre… mas deve passar!

  • Emy

    Oi Isa! Descobri o seu blog hoje e só tenho a dizer quanto amor, quanta coisa bonita, quantas palavras que batem no nosso coração e fica aquele sentimento de: “puxa, eu também sou/penso assim!”. Lindo blog, voltarei sempre e sempre!

    Beijos ♥

  • Ramina Xavier

    Não entendo esse lance de inferno astral, mas se ele chegou mesmo, chegou pra mim também. Sabe quele emaranhado de coisas pra fazer que viram mais um episódio de série? SIM.
    Até escrevi a rotina no bloco de notas, mas ainda não saiu de lá. Eu só preciso me esconder um pouquinho, acho. Me sinto culpada, essa é a verdade. AFF, vamos nos abraçar.

    • Isadora

      a gente fica se sentindo culpada, improdutiva, todo mundo fazer MUITAS COISAS e nós aqui, encolhidas, né? mas amiga, faz parte, todo mundo precisa ter um tempo dentro da concha também.

  • Ana

    Eu tô aqui, na contagem regressiva para a chegada do meu inferno astral. Eu não sei se é efeito psicológico, ou se de fato o universo dá uma dificultada nas coisas, eu só sei que também sempre sinto algo diferente nesse período. Apesar disso, eu tento sempre contornar um pouco desse período.

  • Chell

    Vai passar e você vai ver sim. Vai ficar tudo bem, e vai ser melhor do que você imagina. Só temos que dar tempo ao tempo. Droga de tempo imediatista que temos hoje.

    Acordar mais cedo dá sono? Dá. Mas logo gente dorme mais cedo tb e tudo vai se resolvendo….

  • Bruna

    Nossa, quando eu tava acordando acedo era bem assim, mas agora também tem sido, enquanto acordo e durmo tarde. Parece que tudo tá passando por mim e eu não tô dando conta de nada. E que eu tô esperando alguma coisa mas nada chega, nada acontece. Tá triste, esse inferno astral é compartilhado, cê não tá só <3
    beijos
    N E O D E S V A R I O

    • Isadora

      inferno astral pra todos os signos, né? que coisa! acho que é um sintoma dessa sociedade moderna e que obriga a gente a fazer tanta coisa o tempo todo 🙁

  • BA MORETTI

    ai isa, numa casinha como a tua nem sei se eu ia conseguir ser produtiva. provavelmente ia passar hora sentadinha admirando cada centímetro desse cafofo lindo ♥

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *