diarin

diarin #7 – so far so good

A pergunta que eu fiz no último diarin continua reverberando: devo eu ter uma newsletter? Devo eu ter uma newsletter e o blog? Como faz pra ter mais essa responsabilidade? Vocês leriam? O que vai acontecer com a gente?

Continuam sendo questãs. Sem respostas. Por ora, seguimos.

O que eu posso dizer é que faz tempo que eu não venho aqui contar da vida, não é mesmo? Eu reparei principalmente porque tenho uma cacetada imensa de série pra falar pra vocês assistirem e, sem or, isso não para. E eu ia fazer um textão pós-carnaval, já que é quando o ano começa, mas depois do carnaval tem meu aniversário e só então o ano ganha algum movimento então cá estou eu, seguimores.

TÔ ASSISTINI
Categoria Assisti e foi gostosinho:
 Apartment 23 (don’t trust the bitch…) foi bem divertida e a Krysten Ritter é realmente incrível, mas nada emocionante; The New Normal é beeem bonitinha, engraçadinha e tem personagens cativantes, mas também tem um personal tão horrível e odioso que eu acho que esqueceram de colocar o aviso de “isso é uma piada não é legal ser assim”;  Please Like Me começou sendo meio aaaaah e tá me ganhando aos poucos, que puta série fofinha; Santa Clarita Diet se você embarcar no nonsense e ignorar as nojeiras, é beeeem engraçado e nunca antes na história desse país um casal representou a mim e ao boy tão bem; a segunda temporada de Mozart in the Jungle é bem delicinha e eu não consigo tirar os olhos do Gael? Sim; a segunda temporada de Transparent continua uma porrada atrás da outra, mas eu acho que tá perdendo o foco principal? Sim também.

Categoria Minha série minha vida em ordem de alucicrazy que eu fiquei: American Crime Story: People X O.J. Simpson, porque eu absolutamente amo histórias de crimes e amo histórias de julgamento. QUE PUTA SÉRIE. Que atuações, que roteiro, que desgraçadinha da cabeça que eu fiquei quando terminei. Vejam.; Desventuras em Série, eu não saberia dizer nada racional sobre essa série. É terrível, é horrorosa, só acontece coisa ruim, é tudo o que eu queria ter produzido em toda a minha vida, não vejam <3; Crazy Ex-Girfriend;

Fora isso e Fora Temer, é claro, vai ter textão sobre os filmes do Oscar. Ou não. Essa é a Isadora 2017 se eu for eu vou, vamos ver.

TÔ LENI
Cara, então. Eu tenho medo de contar isso publicamente porque grandes migas e grandes leitoras e Lorelai Gilmore amaram este livro, mas devo confessar que achei Wild/Livre uó. Chato. E entediante. E eu acho que talvez não entendir. Eu não entendir se é uma história sobre a travessia/caminhada em si, eu não entendir se é uma história de epifania pessoal, de superação, eu não entendir. Eu só achei que não chegava a lugar algum nunca – mas talvez esse seja realmente o ponto, e eu só não esteja no melhor momento pra ler um livro assim. Podicê. Vou dar uma nova chance em breve. E ver o filme.

Daí eu comecei a ler O Conto da Aia, da Margaret Atwood, porque agora eu participo de um Clube do Livro, minha gente (tomamos chás e temos gatos sim), e indicaram essa leitura maravilhosa por lá. TÁ MUITO DAORA. É uma distopia num futuro não tão distante onde ocorreu um golpe de Estado e uma espécie de seita religiosa e ultra fundamentalista domina os rolês e quem sofre? Claro, nós, mulheres. COINCIDÊNCIA MORES? Vamos perguntar para um Xeroque Rolmes. Volto em breve com mais notícias.

TÔ FAZENI
Olha. Eu não queria falar em voz alta pra não zicar. Ou talvez por não entender. Ou talvez por um minimozinho de vergonha. Mas pra vocês, assim, eu conto que, menina… Eu tô indo na academia. Eu tô indo na academia real oficial assim, eu tenho um treino, e eu tenho outfits, e as pessoas me chamam pelo nome e eu troquei bons quilos do meu peso por músculo – embora eu ainda ache que essa parte é mentira. E eu não confirmo nem nego que eu tenha comprado um pote de whey (vegano). Veremos.

Junto com isso eu decidi treat myself e fazer várias coisinhas entre chatinhas e legaizonas para cuidar de moá, como por exemplo ir ao dentista (tortura) e fechar um pacote de massagem de madame (legalzona). Obviamente que a partir de agora eu vou ter que viver até junho com 3 reais na conta, mas tamo aqui se sentindo linda, cheirosa e bem cuidada? Tamo.

Ah, e seguimos cada dia mais vegetarianinha, com muito amor, rumo à testemunha de jeovegan, mim aguardem.

OS TOMBO QUE EU TÔ LEVANI
Eu até que tô conseguindo com sucesso me manter em pé mas minha gente o que eu tô vendo de gente querida se estabacando não tá escrito, eu tô com o coração apertadinho, apertadinho </3 É difícil estabelecer aquele limite “não é problema meu, não pode me afetar tanto”, sabe? Acaba sempre ficando uma áurea meio bad pairando, como se a gente devesse estar fazendo mais. Dói.

Daí fora o país, fora o mundo e fora o quê? Vocês já sabem. Tem também que eu tô com uma alergia generalizada agudíssima e horrorosa desde, mais ou menos, novembro. Sim, novembro. Sim, ano passado. Uhum, faz uns 4 meses. É uma coisa linda que você começa a se coçar e a sua pele vai ganhando relevo e coloração avermelhada à medida que seus dedos a tocam e, basicamente, você vira uma lousa mágica. Já fui em mais ou menos todos os médicos do hemisfério sul e eles dizem que 1) não vomorre; 2) do mesmo jeito que ela aparece, ela vai embora; 3) não tem causa definida; 4) pode demorar até 1 ano pra passar. UM ANO TÁ MORES.

OS PULO QUE EU TÔ DANI
PULO GLITTER SAMBA CARNAVAL VEM VEM VEM GLITTER ATÉ 2018 VAMÔ.

E eu queria muito dar a notícia importantíssima life changing e absolutamente surreal pra mim de que eu, depois de 27 anos, finalmente consegui largar o vício em Afrin. É sério gente. Eu não uso mais Afrin. At all. Aquilo é uma desgraça e todo médico que eu ia me dizia que eu ia ter um avc por causa daquela merda. HOJE EU SOU UMA PESSOA LIVRE.

Vamo comemorar.

15 Comments

  • Lívia Bonilha Bonassi

    Sabe, Isa, eu gosto de newsletters mas pra mim nada substituiu o bom e velho blog. Sei lá. É tipo como se as pessoas aleatórias que fazem parte da minha vida hoje (e não são mais aleatórias at all) nunca tivessem me achado porque não teriam acesso ao meu ~conteúdo~da newsletter buscando, sei lá, qualquer baboseira no google e caído no BeLivs ou visto um comentário meu em um blog em comum e gostado do que falei… Enfim, não sei. Eu sou das antigas, mas super leria uma newsletter sua, sim.
    Eu comecei a ver Apartment 23 por causa do James Van Deer Beek. Como sou ALOKA DE DAWSON’S CREEK, ver aquelas piadinhas na série ao som da música de abertura me fazia rir. Mas não a ponto de continuar vendo…
    E eu quero um clube do livro! A idéia muito me atrai (principalmente porque tbm tomo chá e tenho gatos heh).
    Eu era viciada em Aturgyl (também de pingar no nariz). Por que ninguém avisa a gente que esses trem viciam, não? Ok, tem a bula, mas quero uma vibe “ministério da saúde adverte”, coisa e tal.
    Um beijo!

  • Nicas

    Mas Isadora, eu já não te expliquei pra você que é pra ter blog e não newsletter que eu não sei que mania que as pessoas tem que ficar mandando texto por email em vez de publicar MEU SENHOR?!

    Continuemos: American Crime Story é uma das séries mais maravilhosas já feitas, por mim a gente cancelava todas as outras e o mundo se mobilizava em só produzir 10 temporadas dela por ano, pfvr falando de CRIMES! Agora assiste o documentário do OJ (OJ Made in America) que é em cinco partes, parece série e é UMA DAS COISAS MAIS BEM CONSTRUÍDAS FODA DA VIDA!

    Estou pra assistir Wild há anos porque depois que eu fiz a caminhada de 108km lá, todo mundo vem falar do livro e eu ficoo “éééééé… não li”. Acho mesmo que deve ser chato (aquele plot todo da Lorelai já foi!) e que ia ter a mesmissima sensação que você. Então, só vou ver o filmes mesmo flw vlw.

    Orgulhosíssima dos seus treat yourself e da sua academia e como você me inspira muito (falo isso de <3 e tô sóbria), tô aqui segurando na sua mão e tentando me comprometer a fazer também.

    Beijos e você arrasou na fantasia do bloco soviético hoje (falhei esse ano de novo, mas 2018 vai ter bloco e vai ter esquerdopata voltando ao poder #fé)

    • Isadora Attab

      ENTENDIO DONA NICAS ENTENDIDO COPY THAT

      desgurpa. sem newsletter pra senhoura.

      Topo esse projeto de cancelar todas as outras séries do mundo e fazer só American Crime Story, me chama, eu vou.

      Eu imagino o quanto as pessoas devem te pentelhar com isso, mas olha, chato. Bem chato. Chato.

      Ô MIGA NÃO ME FAZ CHORAR. Mesmo <3 Muito bom ouvir isso numa fase m-u-i-t-o-t-r-e-t-a. Muito. Treta. Obrigada 🙂 Se tiver algo que eu possa fazer pra segurar efetivamente sua mão e ajudar nos momentozinhos treat youself, me fala, tá? De <3

      Hahahaha tenho fé de passar o carnaval esquerdopata contigo ainda!

  • Ana Paula Camina

    Vamos à opinião solicitada: eu gosto de Newsletter, porém tô sem entender o que as pessoas estão fazendo com elas. rs Tipo, eu adoro seu blog, ele está aqui quando a gente quer dar aquela olhadinha linda, eu posso te achar e ler tudo em um fds… a Newsletter não tem a mesma vibe, né?
    Atualmente estou gostando das Newsletters que parecem projetos, com um assunto específico, mas o pessoal parece que quer escrever o que escreveria em 1 mês de blog em 1 email. o.O Não tem como ficar 20 minutos lendo um email só não.
    Acho que esse meu comentário tá meio maluco, mas é que o tema tá complexo, né.
    Espero que se fizer newsletter que não acabe o blog. 🙂

    • Isadora Attab

      Hahahaha EU ENTENDI 🙂 Eu também me perco no tamanho das news amigas, confesso que leio um tico, fecho, leio mais depois, e assim vou. E como eu tenho MUITO problema em ser concisa, acho que não vai ser dessa vez que mandarei emails longuíssimos pra caixa de entrada de ninguém, não, haha!

  • Jeniffer Yara

    E gosto de newsletter e acompanho algumas, mas pessoalmente, eu, não teria como sustentar o blog E a newsletter como algo separado, eu usava e uso ela até hoje pra “avisar” dos posts novos no blog e recentemente descobri que ela tomou outra proporção *de enviar novos textos para as pessoas por e-mail*, o que achei bem legal, inclusive, mas não largo o blog como meio principal de divulgar minhas coisinhas <3
    Já vi algumas coisa sobre O Conto de Aia em alguma lugar que não lembro mais, fiquei interessada na leitura. Fiquei esperando teu comentário sobre Crazy ex-girlfriend, EU AMO essa série haushaus' E Please Like Me, tô no final da terceira e adiando pra terminar pois: quarta é a última temporada, me cativou de um jeito lindo, é uma série super fofa, mas com temas tão pesadinhos, é triste e engraçada ao mesmo tempo.

    https://monautrecote.blogspot.com.br/

    • Isadora Attab

      Pois é, eu fiquei pensando se também não fazia algo tipo “news pra avisar sobre o que tem no blog”. Ainda não decidi, mas essa pode ser uma ideia mais adequada pra mim!

      Menina, nem escrevi direito sobre CE-G, né? Eu vou fazer isso, pode deixar! E Please Like Me, aaaaaaaaaaaaaah <3

  • Nay

    1 – Leio tudo que vc escreve, já disse. Manda NL, manda blog que estaremos lendo.
    2 – People X O.J. Simpson – preciso assistir pra ontem.
    3 – Wild – o livro: NEMLY & NEMLEREY. O filme: AMEY. mas amei muito mesmo.
    4 – Há um tempo venho usando a expressão “não entendir” em casa, meu marido inclusive já pegou e eu não lembrava de onde veio. Lembrei.
    5 – Preciso muito, muito mesmo, tomar vergonha na minha cara e começar a ler coisas que me acrescentem. ou não.

    • Isadora Attab

      1 – miga, desisti da news, ZERO chances d’eu conseguir administrar tudo isso
      2 – veja, é mara.
      3 – zzzzzzzzzz esse livro. ainda vou ver o filme!
      4 – HAHAHAHAHAHA EU AMEI ISSO <3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *