diarin

diarin #13 – uma retrospectiva carnavalesca

Cabô carnaval. Começou o ano, minha gente! Feliz ano novo pra vocês!

Risos.

Cês tão bem? Beberam muito? Se mantiveram hidratadinhos? Tiveram alguma insolação? Pegaram algum ex? Orgulharam a titia? Vamo aí começar o ano bem limpa e tirando o glitter biodegradável com óleo de coco e amor, tá bão? Então vamo:

TÔ ASSISTINI – Filmes do Oscar 2018

Me chame pelo seu nome, que é lindo lindo lindo lindo de doer, tudo: as pessoas, o cenário, a história, a fotografia, a trilha, os sentimentos – se a gente desligar a chavinha problematizadora (e eu acho que ela não desliga mais); Lady Bird, que eu amei sim, mas amei mais por ser a Lady Bird no auge da minha adolescência besta, é claro – e não acho que seja tão bom pra quem não ouvia Alanis e se sentia muito especial; Dunkirk, que é um belo e “mais real” filme de guerra, mas meio meeeeh; ; A forma da água, que me deu uma leve decepcionada, pois me fizeram acreditar que era o novo Labirinto do fauno, e apenas não – mas é realismo fantástico na sua melhor forma sim, é incrível!; Os que eu mais gostei: I, Tonya, que achei que seria uma coisa meio no estilo de Menina de ouro (um dos meus filmes favoritos da vida!) e de repente BAM, tiro porrada e bomba, uma narrativa toda malucona, uns personagens fodões, uma Margot Robbie maravilhosa; e Três anúncios para um crime, que por favor, deem tudo pra esse filme, deem tudo pra Frances McDormand, façam esse filme durar mais, por favorzinho! Não verei: O destino de uma nação, pois decepcionadíssima com Gary Oldman que destruiu meu coração por ser hómi; Corra!, pois medo; e Trama Fantasma, pois sono; The Post, pois preguiça.

TÔ ASSISTINI – SÉRIES

Chorando horrores ainda com This is us, que meu deus, não fica ruim/alegre nunca, né? E tambem com Grey’s anatomy que infelizmente eu não posso dizer o mesmo, porém seguimos até o fim. Vimos também The end of the fucking world, uma dessas na pegada estranhinha, hipsterzinha, com uma trilha sonora incrivelzinha e personagens bizarros e que a gente ama fingir que se identifica: claro que achamos legal, risos.

Mas grazadeusa voltooooou a vida gay que eu só não tenho por um erro horroroso do destino, e podemos voltar a morrer diariamente com RuPaul’s Drag Race: All Stars – que tá ruim, mas tá bão, tá bem bão – com a breguice infinita de Irmãos à obra, obrigada Netflix, e com a descoberta mais maravilhosa dos últimos tempos, Queer eye for the straight guy. Sério. Essa série. Sério. Eu achei que ia assistir uma coisinha de boa levinha vamo dar uma risadinha aqui de leve e de repente eu estava inchada de tanto chorar com esses hétero lixo se derretendo e se emocionando e se deixando aprender com esses homens maravilhosos e coloridos. Eu não sei lidar. Ainda. Eu preciso de mais episódios. Alguém me ajude!

TÔ LENI

Aconteceu SIM um milagre desde a última atualização deste tópico neste blog e eu conseguiiiiii concluir o desafio de leitura do ano passado! Cheers! Acabou que eu li livros importantíssimos pra minha vida nos 45 do segundo tempo, que deveriam ser lidos por absolutamente todas as mulheres do mundo: Fome, da Roxane Gay, sobre a relação que temos com nossos corpos a partir da relação que a Roxane tem com o corpo imenso dela; e Mulheres que correm com os lobos que, pela deusa. Pela deusa. Ainda não foi digerido, nem sei se será.

Comecei o ano ajeitando um sério problema literário que tinha: nunca havia lido nada da ficção da Chimamanda Ngozi Adichie. Eu perdi o bonde de Americanah quando esse bonde existiu e acabei não subindo nele nos outros lançamentos, então achei que ia deixar essa falha existir pra sempre mesmo. Porém, esse ano decidi que leria apenas os livros que já tenho (nessa vibe aqui) e Meio sol amarelo e Hibisco roxo estavam ali, me esperando. Bom, foram 3 semanas que eu só conseguia pensar junto dessa mulher. Que livros incríveis, que narrativas maravilhosas, que estilo fantástico. Estou completamente apaixonada por essa mulher, nível Elena Ferrante. Vai ser bom.

Esse ano, inclusive, estou tão organizada (e pretendo me frustrar tanto hahaha) que fiz uma lista dos livros que pretendo ler, além do desafio literário que rola todo ano lá no Goodreads. Vamoquevamo!

TÔ FAZENI

Não estou fazendo mais nada além de carnaval. Porque, minha gente, há vida fora o carnaval? Vocês fazem o que além do carnaval? Como é viver sem estar 153% imersa em carnaval todos os dias?

Então, o carnaval. O carnaval foi maravilhoso, eu acho que vocês já entenderam. E o carnaval foi maravilhoso por alguns motivos que não interessam a ninguém, mas que eu vou listar aqui do mesmo jeito pois, aparentemente, vocês gostam que eu faça isso: 1) os blocos “pequenos” de São Paulo, que me permitiram ir de raba e rabo de fora, com o celular na mão, sem medo de morrer/matar ou ser furtada imediatamente, com umas vibes gostosas e umas músicas ruins; 2) as fantasias marabrillhosas que, dessa vez, me permiti experimentar, sem aquele medo bocó de ficar “ai mas aí só eu vou estar de fantasia e se eu não estiver bonita só ficar ridícula ai meu deus a quarta série tudo de novo”. Foda-se. Que saudade de andar todo dia fantasiada, cheia de glitter e laque no cabelo. Como é bom a gente se divertir com o que tá usando! 3) esse processo bom e dolorido de se (re)descobrir e se permitir e se amar, que me fez (ainda com um certo medo, ainda com um certo auto julgamento, sim) sair seminua de maiô de top de bunda de fora de perna de fora de body divo e de rabo por aí e ficar FELIZ, genuinamente feliz, sem me preocupar a ponto de me paralisar, sem me impedir. Que alegria!

Destaque para esse post da minha musa absoluta, Ana Soares, que citou meu nomezinho na nossa fantasia compartilhada de dragoa dona da porra toda. Alegria que não tem fim <3

OS TOMBO QUE EU TÔ LEVANI

Tô com uma sensação bem avassaladora de estar querendo fazer muita coisa e não estar (tudo assim no infinitivo com gerúndio mesmo) conseguindo dar conta de nenhuma delas socorrinho minha deusa. Eu quero fazer cursos, eu quero continuar a fazer as coisas que eu já faço, eu quero voltar a ter uma rotina, eu quero que o ano finalmente comece de vez, eu quero que meu aniversário chegue, eu quero descansar, eu quero ir pra praia, eu quero ver o mar. Todos eles white people funckin problems, a gente tem que parar pra agradecer um tiquin, credo.

Também tô num hiato monstruoso de atividade física que não sei o que tá acontecendo, sem muay thai, sem pole, sem alongar, sem fazer nada, e eu não sei como cheguei até aqui – fui emendando um “depois de amanhã” no outro e não sei o que tá acontecendo mais. Que barra. Talvez essa coisa de manter uma rotina constante não seja mesmo pra mim, eu sei lá. Mas vamos, novamente, tentar recomeçar. Ô se vamos.

OS PULO QUE EU TÔ DANI

A reforma do banheiro TM por pouco não entrou no tópico acima, porém vamos considerá-la um great success da vida adulta que esse momento tenha sido dado por encerrado com sucesso. Mesmo. Depois de mais de 1 mês de perrengue e sem fazer cocô, temos um banheiro lindo e pinterístico, do jeito que eu pretendo que ele fique até o resto de nossas vidas porque SOCORRO. Ah sim, a gente também precisa reformar a cozinha. HAHAHAHA.

A vida adulta, afinal, é sobre isso aí. Dá pra reformar o banheiro, a cozinha, a casa toda? Dá. Vai ser um perrengue absurdo e vai te impedir de fazer outras coisas que você queria muito? Sim. A gente estava planejando uma viagem incrível para esse ano e, bom, fomos soterrados por caixas de revestimentos (porém tão lindas a cara!). O plano teve que ser adiado, mas vamoquevamo. Além de uma leve frustração – ainda bate de leve aquela vozinha: gente cadê minha mãe que resolvia essas coisas e eu nem sabia o que tinha acontecido? – fica também uma sensação boa de “porra, eu que cuidei disso, de cabo a rabo, e tá aí lindão”. É bom, sim, no final. Bem no final.

AS COISA QUE EU TÔ QUERENI

O mar. Socorro, o mar. Como faz pra ir ver o mar?

alguém me devolve o carnaval?

Agora já é Copa do Mundo, certo? 😀

8 Comments

  • Isabela Sampaio

    MININA, passei o fim de semana inteirooo vendo Queer Eye e inclusive já estou revendo pois apaixonada e obcecada demais preciso de mais episódios novos na minha vida urgente SOS aaaaaaaaaa! <3

    E Chimamanda <333333 Nunca é tarde pra entrar nesse bonde maravilhoso, miga!

  • Nicas

    Eu gosto de vir aqui porque você tem os valores corretos: eu vi muita gente no site desmerecendo três anúncios e fiquei?!?!?! E I, Tonya que coisa maravilhosa, como alguém faz um filme de patinação em pleno 2018 e ainda filma as cenas no gelo de um jeito lindo e original e mágico e eu quero ser patinadora vamo?

    Por mim a gente distribuia todos os prêmios entre esses dois filmes e gastava o resto do tempo em uma homenagem 50% Meryl 50% DiCaprio porque sim, ainda não esgotamos o assunto.

    As Suas Fantasias de Carnaval Ficaram Ótimas.Exe e você é 100000% inspiração pra eu sair fantasiada ano que vem no Bloco Soviético SDDS.

  • Mih

    Ai meu deus eu amo tanto os seus diários que eu nem sei <3 miga, você me deixou com MUITA vontade de ver queer eye – e olha que eu to vendo o mundo falando sobre essa série e, até então, ainda não tinha acendido a luzinha. Começarei hoje mesmo! E ai, eu amei TANTO as suas fantasias no carnaval que, na folia do ano que vem, quero trombar com você (se bem que eu vi você e sua bandeira maravilhosa no Pilantragi e só fui descobrir que era você no Insta, dps haah). Ai, é isso. Um comentário desconexo mas só pra falar que amo seus diários (:

  • Aninha

    “Fulana, olha esse post.
    viu? agora lê.
    hahaha ela é noes e é ela e é noes e somos nozes”

    Esse foi meu comentário ao compartilhar no wp seu post porque simplesmente… I got you.

  • Clara Rocha

    AHHHHH que delícia de post! Eu não assisti nenhum filme que foi indicado ao oscar (será que ainda dá tempo?) acabou que eu fui deixando os filmes de lado para me dedicar aos meus doramas que estavam super ultra hiper mega atrasados que acabei esquecendo completamente de assistir qualquer filme. HAHAHA assisti uns aleatórios, mas nenhum indicado ao oscar. Mas to querendo né. Isso que importa!
    Estou lendo mulheres que correm com os lobos, e que livros amigos! QUE LIVRO! ♥ to conseguindo não, essa mulher é demais. Americanah está na minha lista dos livros que quero ler em março, tomara que eu consiga. Aliás tem muitos livros da sua lista que eu também quero ler. Então vamos seguir juntas nessa caminhada.
    HAHAHAHA eu amei todaaaaaaaaaaaaas as roupinhas de carnavrau! ♥
    Eu nem fui a bloquinhos, estava meio blééérgh mas quem sabe ano que vem não faço fantasias bacanudas!? Eu super amo carnaval porque posso sair assim na rua, po mo calor! HAHAHAHA

  • Carolina S.

    Muitos comentários a fazer, SOCORRRR:
    Percebi que Lady Bird não falou comigo justamente por causa dessa falta de identificação na menina sonhadora-rebelde-que-ouve-Alanis que você falou, haha. Fail, mas o filme é lindenho. <3
    A FORMA DA ÁGUA senhor eu amei de um jeito que tu não tem noção quero tatuar o poster NA MINHA CARA. Meu favoritinho. <3
    I, Tonya e a Margot sendo esse arraso de mulher SENHIR NOS ACUDA.
    E A FRANCES. PLMDDS O QUE FOI A FRANCES. *Venerando*
    Vi Corra! e olha, ele constrói um clima tenso bem perturbador, mas não se preocupe com o medo mesmo, sério. A questão é a mensagem sombria que ele passa.
    Que amor as suas leituras (não é de hoje que tenho invejado elas, haha)! Ainda não li Chimamanda QUE VACILO.
    Adorei o rabitcho! <3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *