• teorias da madrugada

    eu também quero falar sobre star wars

    [nível de spoiler: grrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrw] Eu pertenço orgulhosamente a alguns fandoms e nunca escondi isso de ninguém, mas Star Wars nunca foi um deles. Nunca me senti completamente incluída no mundo nerd que tende a ser bem machistinha e só permitir as pessoas 110% comprometidas a ele participem – o que nunca foi meu caso. O que não quer dizer, em momento algum, que eu não amasse os filmes. Eu já comecei a assistir a saga em formato de maratona, com meu irmão, quando eu tinha bem uns 12 anos. Vejam, nem a história de como eu me encantei é assim,…

  • do coração,  teorias da madrugada

    a gente muda

    A gente reclama, né? Reclamar da modinha é a nova modinha, reclamar do textão é o novo textão, ô se a gente reclama. Ô geraçãozinha que adora viver de fiscal do quintalzinho alheio (é, não vai ter palavrão). E geraçãozinha que adora compartilhar uma modinha no Instagram também: e por que não, gente? A gente reclama da Bela Gil. Reclama dos barbudos – e dos coques dos barbudos. Reclama de quem não come carne, de quem toma café orgânico, de quem faz barrinha de cereal com cereal de verdade. A gente reclama que todo mundo é fitness, que todo mundo…

  • teorias da madrugada

    a etiqueta do whatsapp

    A etiqueta do whatsapp, eu não entendo. Nem de longe. Ao mesmo tempo que não vejo a necessidade de extensos “oi!”/ “oi!”/ “tudo bom?”/ “tudo”/” e você?”, tudo assim, em várias linhas, vários apitos, várias notificações, também não consigo colocar na minha cabeça que você seja capaz de se despedir de uma pessoa somente usando uma carinha. Sim, eu chamo emoticons de “carinhas”. Eu acho que vocês falam “emojis’, né? Eu falo carinha e, quando me esforço, emoticon. Mas aí eu dou uma chance, olha, que vem lá do fundo do meu coração e do meu esforço em ser um…

  • teorias da madrugada

    fevereiro: um horóscopo comentado

    Desde que eu aprendi um pouquinho sobre astrologia – as pessoas legais gostam e manjam de astrologia, esse é um princípio deste blog, eu espero que você saibam disso – eu tenho um grande medo nessa vida: o mercúrio retrógrado. Não que eu saiba explicar o que ele significa tecnicamente, vejam bem: meus conhecimentos se restringem a ler e interpretar a Susan Miller do jeito que mais me convém. Mas basta analisar minimamente a palavra RETRÓGRADO pra perceber que, bom, boa coisa isso não deve significar, e considerando que estamos falando de MERCÚRIO – você lembra de alguma boa com…

  • teorias da madrugada

    eu não sei ouvir música

    Vocês curtiram aquele texto rabugento em que eu disse que odeio o whatsapp, né, gente? Seu bando de velho ranzinza. Tava prestando atenção nisso: quando eu posto algo bonitinho por aqui, dá 3, 4 likes, zero comentários e alguns “eu quero!” esporádicos. Daí basta eu reclamar da vida, do cocô do passarinho que caiu, do azar que eu tenho na vida: pá, o blog bomba. Ô gente que ama ver desgraça <3 Pois é, daí pensando sobre isso, as coisas que eu odeio, as coisas que não sei fazer – já falei que não sei andar de bicicleta nem nadar?…