por que eu blogo?

Eu já escrevi sobre escrever, mas acho que nunca escrevi direito sobre blogar. Vocês também têm vergonha de dizer que ~blogam, assim, e agora só usam a palavra de maneira sarcástica do mesmo jeito que fazem com ~blogosfeira ou ~blogayrinha? Engraçado que quem realmente se importa com isso – ou quem realmente importa nesse meio todo – jamais se refere a si mesmo como blogueiro. A gente ficou perdido num limbo estranho da auto-ironia e depreciação.

Ou sempre foi essa nossa motivação?

Talvez a minha. De ter aprendido bem a lição de que rir é, sempre, o melhor remédio. De tentar ver coisas boas ara tudo, tudo mesmo, ainda que seja um bonito texto triste de algo que não passa – mas vai passar. Sempre passa. De achar que só me restava ser engraçada quando todo mundo era algo mais que isso: inteligente, bonita, magra, bonita de novo, bem relacionada.

A gente escreve porque a gente precisa e a gente faz isso bem pra caralho, mas a gente bloga porque a gente gosta, mesmo. Porque é difícil e desmotiva viver nessa época em que só bloga quem ainda bate no peito e fala DESDE QUANDO TUDO ISSO AQUI ERA MATO, e percebe que o nosso bonde passou e a gente se perdeu e, talvez, se a gente tivesse forçado para se adaptar estaríamos diferentes, “melhores”. Mas será que a gente saberia fazer diferente? Será que a gente precisa?

Eu gosto muito de responder pra vocês como foi que eu inventei e consegui fazer meu casamento inteiro com as próprias mãos, como é que eu consigo ter gatos e plantas em casa (vai acontecer, vai acontecer esse post), e quais foram as coisas mais constrangedoras que já aconteceram na minha vida. Como é que eu fui perseguida por um porco, em Guarulhos, de madrugada, e como eu lido com a minha ansiedade de uma maneira completamente desconexa e complicada.

Dificilmente eu conseguiria conversar com vocês sobre lançamentos, tendências, recebidos do mês – mas se quiserem me mandar, pode HAHAHA. Jamais contaria pra vocês coisas boas sobre coisas que não me fizeram genuinamente bem. Cês querem saber se eu já neguei publipost aqui nesse espacinho? Ô se já, – com direito a “sai, homi!”, se querem bem saber, pra contar os detalhes sórdidos. Cês querem saber se eu gostaria de receber alguma remuneração pra conseguir me dedicar mais a esse canto tão meu? Ô se sim, ô meu bem. O que eu adoraria mesmo era viver num mundo onde a gente fosse dono dos meios de produção e, ao mesmo tempo, faz tempo que me pergunto: pra que a gente precisa monetizar tudo?

Será que dá, mesmo, pra trabalhar com o que verdadeiramente se ama, sem fazer concessões que sejam assim, aquelas essenciais?

Eu sei lá.

Eu sei que a gente escreve, bloga, publica, se preocupa, insiste, toma na cabeça e volta, porque isso aqui faz parte da gente de uma maneira bem intrínseca, dessas que a gente constrói lá quando tudo deve ser construído e carrega pela vida. Tem quem mude, quem troque, mas que segue “por aí”, tem que continua igualzinho e fiel, true, de raiz. E tanto faz. A gente segue porque, vira e mexe, as pessoas lembram a gente que isso aqui é muito legal.

Eu blogo porque eu só sei me expressar em texto. Eu blogo porque me dá alegria me ler. Eu blogo porque cada comentariozinho que aparece – se alguém vier com ÓTIMO POST BJS LINDA eu mato – aquece de verdade o coração. Eu blogo porque tamo aí, desde o que, 2003? Eu blogo porque fiz amigos assim. Eu blogo porque faço amigos assim. Eu blogo porque eu gosto de quem eu sou quando me escrevo. Eu blogo porque me divirto lendo outros blogs. Eu blogo porque me inspiro assim.

Porque, no final das coisas, a gente tem que fazer as coisas que fazem bem pra gente.

Por último, deixo aqui um apelo: comentem. Não aqui, nesse post (só), mas nos posts que gostarem aqui do blog, de outros blogs, dos blogs amigos. Naveguem, conheçam os blogs de amigos dos amigos – blogueiro raiz tem blogroll, tem sim, que eu sei! – conheçam, divulguem, mas comentem, se for de coração. Deixem as outras pessoas saberem que o que a gente faz importa, ainda que tenha sido por 5 minutos na vida de um completo desconhecido. É assim e por isso que a gente continua <3

***
amorzices é um projeto mensal, publicado todo dia 15, criado pelo trio amorzinho Sernaiotto Serendipity Desancorando e que terá um tema de base: amor. a partir daí, elas vão falar sobre um monte de coisas. o tema de novembro é amor na blogosfera. eu resolvi aderir ao tema, tá aqui minha contribuição. se você também quiser participar, deixa o link lá no blog delas!