favoritos

favoritos #15

favoritos15

Esse tutorial super simples pra fazer um seilacomochamaisso pra pendurar suas fotos pela casa | Essas roupas que eu não sei o que dizer sobre a estampa e o caimento | Essas fotos divertidíssimas que estão me deixando seriamente com problemas a respeito de férias | O trabalho da fotógrafa Loretta Lux, que é doce e assustadoramente perfeito e meio medonho, do jeitinho que eu gosto

// Ler textos sobre manas se amando, se descobrindo, se empoderando é maravilhoso – mas quando essa mana é sua mana assim do coração, dessas que te enchem de orgulho e de saudade, poxa, daí é demais. Então fiquem com dois textos ótimos da minha querida Raquel, sobre aceitar o nosso corpo como ele é e suas descobertas com o novo cabelin.

// Pros apaixonados por Wes Anderson como eu, uma coletânea de tributos pro moço!

// Eu parei no tempo e sou da época que a Kate Nash era aquela princesinha ruiva de quem eu queria copiar o cabelo… Quase caí pra trás ao descobrir a mulher fodona que ela virou, super riot grrl e com músicas que estão cada vez mais incríveis!

// A dupla Patti Smith e Robert Mapplethorpe sempre me desnorteia – o Só Garotos, o livo que ela escreveu contando sobre a vida dos dois, do relacionamento pessoal e artístico entre eles, é uma das coisas mais lindas que eu já li na vida. Cês imaginem meu estado quando eu vi esse link maravilhoso: Patti Smith Reads Her Beautiful Letter to Robert Mapplethorpe About How He Taught Her What It Means to Be an Artist.

favoritos #14

Eu acabei de ver o Mick Jagger – O MICK FUCKING JAGGER – de verdade, na minha frente, e tô de ressaca. E vocês, tão bem?favoritos14

Essa cozinha com plantinhas e mil outras coisas lindas que dá vontade de ter tudo coloridinho assim | As carteiras e clutches da marca Walter & George | Esse hotelzinho aconchegante numa cidadezinha espanhola que me dá vontade de largar tudo agora e correr pra lá | O trabalho da Beth Anne, Of Joy and Whimsy, que eu nem sei comentar de tanta maravilhosidade

// Tô completamente apaixonada pela Amanda Palmer, e ainda vai ter resenha do livro-dela-que-mudou-minha-vida aqui, mas por enquanto, fiquem com essa homenagem linda que ela fez ao Bowie: Strung Out In Heaven: A Bowie String Quartet Tribute.

// Milk, a maquiagem para quem não tem tempo pra pincel, lá no Fake Doll, que se eu testar e for boa mesmo, é a melhor invenção dos últimos milênios.

// 5 canais do Youtube para quem adora DIY, selecionados pela Bia, do Two Bee, que vão me fazer rever o post anterior sobre a minha incapacidade de assistir vídeos.

// Esse texto do Modices sobre silhuetas nada convencionais, que é o estilo que eu sempre admirei e nunca soube nomear direito, mas que me faz ver cada vez mais que dá pra gente parar de ouvir aquelas besteiras de “alongar a silhueta” e blablablá. Quando vocês me virem na rua usando qualquer coisa parecida com um pijamão, lembrem-se: era nessas referências que eu estava mirando.

favoritos #13

 

O post anterior foi tão importante pra mim e esse começo de ano tá sendo tão especial e trazendo tantas mudanças que eu definitivamente não tô sabendo lidar direito. Ainda estou naquela fase “o ano ainda não começou”, meio com cara de férias, meio com preguiça de domingo, meio ansiosa pra botar tudo em prática, esperando tudo o que vai acontecer, bom, acontecer. Tá sendo lindo: mas ao mesmo tempo, preciso me acostumar. Enquanto as coisas não engrenam, vou deixar vocês com essas lindezas aqui, só pra não deixar o blog às moscas. Mas tá tudo bem, e vai ficar melhor ainda <3favoritos13As ilustrações da Aich, que eu vi lá no Follow the Colours | Os brinquedos educativos e diferentes da Timba Trend | Essas paredes/revestimentos/estampas marmorizadas que são a coisa mais linda do mundo | Esse jogo de cama e almofadas pra trazer vida a qualquer domingo chuvoso e nublado.

// Uma lista maravilhosa com 100 pessoas interessantíssimas que todo mundo deveria conhecer (com uma amostrinha de instagram, twitter, áudio e melhores textos de cada uma).
// Ideias de presentes pra fazer em casa, sem desperdício e com materiais reaproveitados. E é tudo lindo!
// It’s hard to find happiness after success if the goalposts of success keep changing.

Já voltamos!

favoritos #12

O favoritos desse mês veio atrasado – novembro não teve, né? – e também adiantado – não no final do mês, né? – e também num formato novo – cês viram, né? – tudo pra tentar dar uma carinha nova pra cá, que tanto me orgulha e me apaixona e me decepciona, e volta a me orgulhar e assim seguimos migas. Vamos tentar:

favoritos12

Esse vestido maravilhoso da Heinui, que eu vi no Miss Moss (e tudo de lá é incrível!), que é tudo o que eu quero vestir no ano que vem inteirinho | Esse casamento inteirinho, lá no Casarei, que ai meu coração… | Essa roupa de cama absolutamente colorida e apaixonante, que o Ricota Não Derrete mostrou nas lindezas dessa semana | As ilustrações da Kathrin Honesta, que é tudo o que eu quero ser quando crescer – e eu vi lá no Teoria Criativa.

// Uma lista muito bacanas de editoras que você precisa conhecer, no ótimo Além do PDF.
// As dicas de produtividade e foco que a maravilhosa Zadie Smith nos dá, no Buzzfeed.
// Esse texto lindo da Clara Browne na Capitolina, sobre nossa energia potencial e o que fazer com tudo isso que tem dentro da gente.
// Essa análise de 25 livros para entender o papel da Cosac Naify e o livro ilustrado, do sempre ótimo Esconderijos do Tempo.

Esse vídeo:

favoritos #11

Esse colar pra ser feito em casa, rapidinho, com uma camiseta velha, e que tem a cara do verão:

favoritos11_01

As dicas da Capitolina pra gente conseguir, literalmente, colocar no papel tudo o que pensamos e começar a entender o que queremos fazer da vida:

favoritos11_02

A casa da Florence que me faz querer passar num antiquário agora mesmo e comprar tudo o que tem:

favoritos11_03

Essa festa infantil com o tema…. Meu deus o tema é Where The Wild Things Are socorro:

favoritos11_04

Tudo o que a Nathalie Choux faz:

favoritos11_05

Esse texto da Anna Victória sobre a Corvinal, nossas expectativas e um desabafo sobre ~ser boa~ que eu também poderia ter escrito:

A obrigação de ser infalível já me machucou muito, e a autocobrança é algo com que eu tenho que lutar todos os dias, o tempo inteiro. Preciso constantemente me lembrar de que tudo bem errar e não ser sempre a melhor. Preciso fazer força pra ser leve e correr atrás de uma folia na cozinha. Mas existe, e sempre existiu, muito de mim nessa personalidade cabeçuda. Se eu não tirasse uma realização muito genuína nos estudos, acho que as expectativas dos meus pais jamais teriam grudado com tanta força.