lar

Minha casa, eu pinto as paredes, eu mudo os móveis, eu encho de plantas. Até não ter mais espaço.

Meu corpo, eu pinto as paredes, eu encho de plantas, eu encho de flores, eu desconstruo eu pinto eu bordo eu aceito eu quero por a baixo.

Tudo muda sempre, é o que eu mais ouço. Tudo muda sempre o tempo todo. Vontade vontade vontade de mudar. De deixar pra trás. De deixar pra lá. De trocar de pele. Vontade de se sentir em casa, de se olhar no olho, de se reconhecer. Vontade de se aninhar em si, fazer bolinha de gato que gira gira gira e deita, olhando pra dentro, seguro do mundo, seguro de si.

da maravilhosa Aline Paes