em 100 metros você chegará ao seu destino

Às vezes eu falo pras pessoas que moro perto do trabalho e elas dão aquele sorrisinho leve, timidamente invejoso, porém incrédulo, do tipo “você mora a uma estação de metrô”. Eu digo que moro do lado do trabalho, assim, enfatizando do lado com itálico e tudo e as pessoas continuam achando que é só perto. O pessoal tem dificuldade em aceitar que eu realmente moro ao-lado-do-trabalho.

Meu prédio. O estacionamento do trabalho. O prédio do trabalho.

Assim.

O Google diz pra mim que do lado significa cerca de 1 minuto a pé, 97 metros, mais precisamente. Eu já pensei em gravar um vlog risos vídeo mostrando pra vocês exatamente o número de passos que eu dou em direção ao famigerado chiqueirinho, mas tenho medo dos stalkers risos. Mas eu moro realmente do lado do trabalho, a ponto de ver a sala dos colegas da janela da minha lavanderia, e o mais engraçado de tudo é que eu nem fiz de propósito: eu já morava aí antes de trabalhar no atual trabalho.

Eu diria que é o universo o karma a Susan Miller me dizendo que eu já paguei todos os pecados por ter vivido 10 anos da minha maravilhosa vida adulta indo e voltando para São Bernardo todos os dias – e não apenas indo e voltando para São Bernardo, mas indo e voltando para São Bernardo do 1) Jaguaré; 2) Usp; 3) Jaguaré. Cês vejam que não foi fácil. Um dos falecidos blogs lá dos idos de 2017 tinha até um filtro especial pra quando eu digitava “Berrini”. Uma hora eu tinha que ganhar alguma benesse dos astros, não é mesmo?

E bom, além de morar do lado do trabalho, na rua do meu trabalho tem um restaurante vegano. Eu não sou vegana, mas eu sou vegetariana e gosto muito da proposta de almoçar em um lugar que não tenha absolutamente nenhum produto de origem animal. Tem isso, e tem o lance de que o restaurante vegano é o único estabelecimento que aceita meu maravilhoso VR de 12 golpinhos na região. Doze. Golpes. Logo, é claro que eu almoço no restaurante vegano todos os dias.

Disclaimer: muito já foi dito sobre eu almoçar em casa neste recinto virtual, mas a verdade é que mozão não tava dando conta de cozinhar tudo o que Isadora Gil, filha de Bela Gil, a terceira de seu nome, está consumindo em termos alimentícios em sua fase musa fitness veganinha. E o restaurante vegano de 12 conto é na rua de casa. Voltemos.

O restaurante vegano da rua de casa que é a mesma rua do trabalho fica a exatos, segundo o Google, 600 metros de distância. 600 metros. 7 minutos caminhando. Então vocês calculem que eu levo 1 minuto de casa até o trabalho, depois mais 1 minuto do trabalho até passar na frente de casa e seguir mais 7 minutos em direção ao restaurante vegano na outra direção na mesma rua de casa do trabalho e volto mais 7 minutos até em casa mais 1 minuto até o trabalho.

O que eu já achava um absurdo em termos de movimentação diária, que me levava a ir visitar o banheiro da firma incansavelmente em busca de algum remelexo de pernas, que me deixava seriamente preocupada com varizes e outros problemas circulatórios, tudo isso mudou drasticamente quando o restaurante vegano da rua de casa da rua do trabalho abriu uma filial.

Na frente do trabalho.

A 2 minutos de casa. Mais exatamente 140 metros de distância. 1 minuto de casa até o trabalho 2 minutos do trabalho até o restaurante volta 2 minutos 1 minuto do trabalho até em casa. Uns 12 passos. 12 passos entre meu trabalho minha casa o restaurante que eu almoço todos os dias meus gatos minhas plantas meus gatos minhas coisas o trabalho a comida meus gatos minhas plantas. Cês entendem porque eu não saio de casa?

Ah: a academia fica a 300 metros de casa. 4 minutos, de acordo com o Google.

Provavelmente eu morra ainda este ano.