as 3 coisas mais constrangedoras pelas quais eu já passei

A vida só é suportável se a gente encher a cara souber dar risada da própria desgraça, não é mesmo, minha gente? É mesmo sim, segue a lista:

// 01: O dia que eu caí do palco no discurso de formatura

Na oitava série Isadorinha era uma aluna muito querida por todos e foi escolhida para fazer o discurso de formatura. Não só dizê-lo, como escrevê-lo. Isadorinha usou de toda sua habilidade letrística para tal feito, inclusive lançando mão da citação de Martin Luther King (deusa da apropriação cultural mim desgurpa) para um evento tão importante e que mudou os rumos da sociedade a partir de então. Isadorinha não só usou seus dotes literários como também seu conhecimento teatral para, como boa estudante tilelê que já era, propor um discurso meio jogral em que Isadorinha trocava de lugar com seu coleguinha de turma, e cada um recitava um trecho do discurso. Pois bem: na primeira troca de lugar o que Isadorinha fez? Isadorinha caiu feio bosta de cima do palco de 2m de altura. Feito bosta. Isadorinha pousou lindamente de pé (e de saltos), arrumou o capelo, voltou para cima do palco pela escadinha lateral e terminou o discurso como Beyoncé faria. No vídeo da formatura dá pra ouvir “oooooooh!” e o efeito especial de uma criança desaparecendo.

// 02: O dia que meu a sola do meu sapato descolou no meu primeiro dia de trabalho (da vida inteira)

Quando você está no seu primeiro dia de trabalho – estágio, no caso – da sua vida inteira, você não tem roupas. Até então você só usava tênis de corrida + uniforme, no máximo uma sandália da handbook de final de semana. Você não tem roupas. Você faz o quê? Você pega um sapato emprestado da sua mãe. Sapato esse que sua mãe usou quando? Antes de ficar grávida de você. O que acontece nesse cenário? No seu primeiro dia de trabalho da sua vida inteira você sai pra almoçar com a sua primeira chefe da vida inteira e a sola do sapato da sua mãe descola, cai, fica pra trás, sua chefe vê, e você tem que pedir pra ela entrar na Besni e comprar um sapato novo pra você porque, claro, você ainda não tem salário, já que esse é seu primeiro dia de trabalho da sua vida inteira. Não que a vida profissional tenha ficado muito diferente disso nos próximos anos

// 03: O dia que eu passei um dia inteiro berrando na classe que tinha algo cheirando ketchup, mas na real era só o meu cabelo que cheirava ketchup

Isadorinha ainda mais inha que a que caiu do palco passou por aquele momento constrangedor chamado piolhos. De alguma maneira que a minha excelentíssima mãe se pergunta até hoje, sim, eu peguei piolhos. E obviamente e desesperadamente comecei a tratar dos piolhos de todas as maneiras possíveis. Uma dessas maneiras era tomar banho com um xampu indicado pela médica que, segundo a própria, acabaria com os piolhos e NADA MAIS. E nada mais. Daí eu usei o xampu e saí de casa como boa pré-adolescente rebelde: de cabelos molhados amarrados no rabo de cavalo mais apertado possível. Cheguei na escola, soltei o cabelo e comecei completamente non related NOSSA QUE CHEIRO DE KETCHUP NOSSA ALGUÉM DERRUBOU KETCHUP NA ROUPA NOSSA MEU DEUS QUE CHEIRO DE KETCHUP GENTE CÊS NÃO TÃO SENTINDO O CHEIRO KETCHUP CHEIRO BEU TEUS KETCHUP. Claro que o cheiro era do meu cabelo e eu só percebi quando? Quando um coleguinha amigavelmente me avisou.

Bom é que agora eu sei que, quem voltar aqui, é porque me ama genuinamente, né? Amo vocês.