acompanhando blogs e outras leituras internéticas

Tenho uma amiga muito querida que tem um projeto super legal chamado Organiza, Dee! Ela é muito mais organizada que eu, e eu sou muito mais cara de pau que ela HEH, então venho por meio desde roubar esse nome divertido e criar a categoria Organiza-isa-isa, como se estivéssemos em 2010 mesmo. DESGURPA AMIGA.

Eu não sou um primor na organização, não. Na real, a minha essência é bem bagunceira. Só que eu sou noiada, completamente noiada, né, e preciso ter controle de cada partezinha da minha vida, senão eu surto. O resultado disso é que eu fui adquirindo e desenvolvendo #empreendedora #belpescemepatrocina algumas técnicazinhas para facilitar o meu dia a dia e deixar minha cabeça livre para comer assistir série ruim pensar no que mais eu vou comer ser feliz.

Resolvi começar do básico e contar pra vocês como eu organizo a minha vidinha internética na era de D.Gr.: Depois do Google Reader. Para quem não lembra, o Google Reader, rest in peace, foi o melhor leitor de feeds já inventado na face da Terra. Foi. Depois dele, nosso feeds foram para o espaço sideral e nossas vidas viraram uma bagunça. Eu estava nesse limbo completo quando, em um encontro com amigas blogayrinhas, fui apresentada ao Inoreader. E minha vida voltou a mudar.

Como vocês podem ver, a interface não é assim um primor do design internacional – e eu bem gosto disso, me lembra o #sddsgr Google Reader. Ele é bem simplão e, basicamente, você insere a url do site no campo “pesquisar ou assinar”, ele busca o feed, e aí é só alegria: você passa a receber os posts novos nessa plataforma. Claro, eu divido o conteúdo recebido em categorias, porque sou eu e Isadora não é bagunça, mas tento deixar o mínimo de categorias possível para não criar nada muito complexo (dica pra vida). Você também pode favoritar os posts preferidos, que ficam salvos em “Destaques”, e a vida segue linda.

Eu gosto especialmente desse jeito de ver o conteúdo porque acaba criando um fluxo bom, constante, e diversificado: um post de DIY, outro sobre casamento, outro sobre beleza, outro de feminismo. Acho bacana pra ter um apanhado geral do que as pessoas andam criando por aí e um jeito bom de “matar o tempo livre” que não seja abrir o famigerado Facebook e ficar sabendo sobre absolutamente nada, só passando raiva. Daí a minha organização funciona mais ou menos como no meu email: vou “marcando como não lido” os posts que acho que vão ser mais interessantes e podem render uma conversa, um post aqui no blog, ou precisam de mais atenção na leitura, e volto a eles depois.

Como ele é um agregador de feeds, você acaba perdendo o layout marabrilhoso de cada bloguinho, esse é um lado um pouco ruim. Massss como você, como eu, como o Serra, como todo mundo, é uma pessoa muito do bem e enaltecedora e fortalecedora da comunidadji blogueira e vai COMENTAR no post da coleguinha, então vai ter mesmo que abrir (clica no título!) o post, full package, tudo resolvido. O Ino (<3) ainda tem um recurso de criar canais, em que você compartilha o conteúdo que achou mais interessante, mas esse eu acabo não usando muito, já que compartilho aqui com meus amados leitores.

Toda vez que me perguntam “nossa, como você tem todas essas referências?”, “nossa, de onde você tirou isso?”, pois bem, estou aqui entregandoles o segredo do sucesso: do Inoreader. Basicamente, eu faço uma leitura semanal de tooooodos esses blogs e sites maravilhosos, e crio aqui meu portfólio mental de lindezas. Quando eu gosto muito de uma coisa e quero salvá-la para sempre, eu coloco aqui em um Favoritos. É aqui que eu descubro novos sites e blogs que alimentam meu próprio Inoreader e assim vai nascendo todo um mundo bonito e sem golpe e de cores pasteis.

E vocês, como organizam suas leituras internéticas? Alguém me lê no Ino também?