do coração

5 coisas que eu não dou a mínima

Eu comecei a ler essa tag no maravilhoso Girls With Style – que só gente linda respondeu, aliás, vão lá ver logo! – e vi que logo essa se espalhou por aí, fazendo bastante sucesso no #BEDA, achei tão bacaninha que resolvi guardar pra responder depois.

Adoraria responder todos esses itens com mensagens de “who gives a shit?” e “nossa olha como eu sou feliz sem ligar pro que os outros dizem”, mas pisciana, né, mores? Não vai acontecer. Então conheçam esses pontos graciosos da minha personalidade e do meu ~gosto pessoal~ que faz de mim uma ótima puxadora de assuntos em círculos sociais desconhecidos:

1 – Música “nova”, ou hype, ou indie, ou alternativa, ou como vocês queiram chamar

A cena é sempre a mesma: qualquer situação embalada por música, todo mundo começa a cantar, eu mexo os bracinhos no ritmo fazendo duckface sensual pra disfarçar que não sei a letra. Alguém percebe e fala: “mas Isa, é Sbrubles Brubles, a música do [insira aqui uma novela/série/clip] que tá passando, eu respondo com “ah, sei!”, volta pra duckface. Faço uma anotação mental “pesquisar Sbrubles Brubles” que dura mais ou menos até eu sentar novamente no computador e, bom, não, eu não pesquiso. Por isso, não dou a mínima pros seus ídolos atuais, suas músicas de balada (até porque, né gente, “balada”), seus festivais lotados de gente, carésimos e com disputas violentas para a compra de ingresso. Eu fico aqui, de boa, oscilando entre Bon Jovi e Aerosmith e tá tudo bem. Tá tudo bem!

Florence, você eu amo, me perdoa!

2 – Masterchef

Eu odiaria cair no clichê do “critico porque é modinha”, já que, GENT, trás mais modinha que tá pouco. Nunca vocês me verão usando um “mas só eu que não assisto esse tal de Masterchef” só para angariar uns “kkkk não eu também!”. Adoro uma modinha, amo tuitaço da modinha, sou maluca por fazer amigos da modinha e usar gifs da modinha para ilustrar meu dia a dia. Mas não, não ligo a mínima pra Masterchef. Além de não assistir TV, nada, nem o Twitter, nem vocês, nem o Fogaça, nem os deuses me convenceram de que valia a pena parar de ver The Good Wife para assistir o reality da Record (é da Record, né?). E eu amo séries, vocês sabem. Então, catzo, por que eu não me importei nem um pouco com isso? Só o tempo dirá. Um dos mistérios do Universo. Um caso para o Globo Repórter.

3 – O Adam Levine

Pode ser influência do item nº 1, pode ser uma simples questão estética, mas eu não faço ideia, do fundo do meu coraçãozinho Isadorístico, no que vocês enxergam nesse cara. Eu tentei, sabe. Eu fiz um estudo de caso: antes de fazer esse post comecei a ouvir todas as músicas que o Youtube selecionou pra mim, vi fotos, assisti vídeos dele em programas de TV, eu me detive especialmente na tal da foto sensualíssima do moço e: não. Can’t. Nadinha. É óbvio que ele é indiscutivelmente gostoso, mas gente, não. E a música? Não também. Next!

sorry, Adam

4 – Carros

Não é uma questão “nem ligo pro Camaro amarelo” ou “não me importo com marcas”. Mores: eu não sei porque vocês gastam tanto dinheiro com carros. Porque vocês se importam tanto com eles. Porque vocês relacionam aqueles troços a ícones de uma vida bem sucedida. Esses dias eu ouvi de uma amiga que “fulaninho desistiu de chamar cicraninha pra sair porque ele teve que vender o carro e ficou com vergonha” e a minha reação é WHAAAAT? Vocês estão ficando malucos? Essa é uma cena que só aconteceria em uma paródia mal feita dos anos 90 dentro da minha cabeça e, gente, ela existe MESMO? Vocês se endividam por conta de carros? Vocês pesquisam sobre carros? Vocês acham carros bonitos? Eu não consigo acreditar.

5 – O que você acha sobre o meu cabelo

Cara, então, eu vou tentar salvar esse post com um pouco de otimismo e empoderamento da minha parte e dizer, com todas as letras, que eu não me importo nem um pouco com o que você acha sobre o meu cabelo. Nem um pouco. Se você pensa que “é prático, né?” ou se você acha que “você faz essas coisas porque seu namorado deixa” (dái-me forças!), ou se você pensa que é uma fase que vai passar, se você sequer pensou em dizer que você acha que eu ficava melhor de cabelo comprido, ou que “olha que doidinha, a Isa”, ou qualquer coisa do gênero: vê eu te explicando os meus motivos pra fazer o que eu bem entendo com o meu cabelo? Vê? Não? Então.

 

Não me odeiem.

27 Comments

  • Dasty Sama

    Me identifiquei com tudo!!! Menos o primeiro item, eu realmente acabo ouvindo tudo de novidade que sai (culpa do Spotify). De qualquer forma, eu também não vejo NADA no Adam Levine. Tenho até vergonha/medo de dizer, porque o pessoal não aceita esse fato. Eu adoro as músicas do Maroon 5, mas prefiro ouvir do que vê-los hahahahaha

  • Nay

    Nada do que vc escreva me fará te odiar nunca. Nem se vc escrever “Eu amo o Bolsonaro” (mentira vou deixar de te amar um pouquinho se vc escrever isso). Amei a lista apesar de amar o Adam Levine e Masterchef! 🙂 Até porque seus argumentos incrivelmente convincentes. Também tenho problemas sérios com música e pra piorar meu marido é músico e eu não faço idéia de metade das coisas que ele fala quando tá comentando o assunto, só faço cara de bonita tipo sua duckface!

    Beijooosss

  • Raquel Arellano

    Amiga, eu podia ter usado todos os seus itens como meus HAHAHAHAHHAH vou fazer esse post também, me empolguei – já tinha visto no blog das meninas GWS porém nunca me animei pra responder.

  • Fernanda

    Você é pisciana e gosta de Florence, me abraça. Adorei os tópicos, apesar de achar o Adam Levine bem gato (gato, mas a música é meio meh mesmo). Essa coisa da música hype, acho super engraçado ver aqueles vídeos dos festivais, onde um apresentador inventa uma meia dúzia de bandas e vai perguntar o que a galera acha e o povo quer mostrar o quão ~hipster~ eles são “conhecendo” todas. Diversão pra uma vida toda. E gente, geeeeeeeeente, item 5, me abraça de novo. Não consigo entender a cisma dos outros com o cabelo da gente. Se deixa crescer ‘por que você não corta?’ se corta ‘por que não deixa crescer’ se pinta de azul ‘você não acha que está muito velha pra isso?’ se pinta de castanho ‘essa cor não fica bem em você’, qual o problema de vocês, seres humanos? Abstraio os pitacos sobre meu cabelo e continuo deixando crescer e não penteando. Unf.

  • JULIA

    Eu juro que ouço uma voz quando leio seus posts. Não voz do além, que medo! Eu leio e vem uma voz na minha cabeça lendo o que você escreveu. É engraçado. Você é engraçada. 😉

  • Isabele

    Estou feliz de que existe mais alguém que pense como eu em relação à carros. Eles quebram mó galhão na hora da real necessidade, mas não é essencial nem nunca vai ser símbolo de “venci na vida”. Na minha opinião logicamente. Se alguém acha que ter carro é sinal de que foi abençoado, tá ok também.

    Eu até gosto de algumas músicas da banda do Adam, mas ele é meio sem sal, né? Não vejo graça.

    Inté.

  • Gabi

    Preciso começar esse post dizendo que estou absolutamente chocada porque não tinha visto que você tinha migrado e que esse blog estava bombando e caramba!!!!
    Agora, às considerações: me senti abraçada pela questão dos carros, porque sério, não entendo como e porque as pessoas são vidradas em carros. Inclusive, acho todos iguais?
    Não consegui lidar com Masterchef, mas dei um choradinha uma vez que peguei a final uma temporada da edição infantil espanhola passando aleatoriamente na TV. E também achei meio maldade fazer aquilo com crianças.
    E seu cabelo, meninas, inspiração total de vida! Acho lindo, acho maravilhoso, acho empoderado! Um dia eu chego nesse nível! <3

    Quanto ao Tinder: minha profissão dos sonhos é consultora de Tinder. As pessoas definitivamente precisam de ajuda para lidar com esse negócio. Inclusive, aceito seu gerenciamento quando eu for pra SP! hehehe

  • Chell

    Me identifico SUPERRR uhuahauhaua
    mas quando se trata de música eu só sei falar “mas essa música é do Procurando Nemo”, ou “Mas essa música toca na hora que a Princesa faz xyz no filme ABCD” auhauhauaha

    Sobre carros: overated.
    Sobre cabelos: o dessa mulé é maravilhoso e eu to apaixonada, já pensei 283748927349 vezes em cortar igual, mas sinto um receio de ficar mto estranho em mim auhauhaua

  • Camila Faria

    Eu e Isa = almas gêmeas. <3

    Adam Levine, peloamor, até que enfim alguém diz tudo que eu queria dizer sobre esse cara. Sobre a música desse cara. Não gente, apenas parem. Outro dia vi aquele clipe com os casamentos, que todo mundo AMOU, e olha, quis morrer. Tenho tanta implicância que não acho nem gato. Humpht!

    (Hahaha! Post maravilhoso Isa!)

    • Isadora

      migs, EU NAO CONSIGO ENTENDER ADAM LEVINE. acho sem graça e com voz de taquara rachada, PRONTO, eu tá aí.

  • Mariana Vilela

    Antes de mais nada, amei seu layout novo! <3

    Também vi essa tag por aí mas não me animei, quem sabe ainda respondo! O mais difícil pra mim é que eu odeio/ não dou a mínima pra uma cacetada de coisas, mas na hora de fazer essas listas eu pareço a melhor pessoa do mundo, pq não consigo lembrar de nada hahaha

    Também não ligo pra carros, a não ser que seja um 500 com a parte de dentro branco e vermelho, que aí é amor e eu queria pra mim!

  • Carol Caniato

    GENTE QUE POST. Quero muito fazer um também. ahhahahaha
    Só queria pedir uma salva de palmas para o número 4 e 5 porque, PFVR, odeio carros, odeio dirigir, odeio carro tunado e foda-sefoda-se hahahahaha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *