30 antes dos 30 – Tirar os dentes do siso

Uma história de superação.

Vamo contar a história da pequena Menina Isadora.

Pequena Menina Isadora sempre foi uma menina muito metida a forçuda. Pequena Menina Isadora sempre foi brigona e briguenta, sempre achou que dava conta de todas as intempéries, sempre foi de fazer esportes brutos, de se provar. Fugiu da aula de balé pra fazer taewkondo, quebrou o çu jogando futebol cos meninos, perdeu o tampão do dedão no asfalto mais vezes do que pode recordar. Menina Isadora sempre se orgulhou de ser uma menina brutalhona e fuck the police esteótipo de gênero.

Mas. Menina Isadora morre de medo de dentista.

É um medo, assim, que é um pavor. A internet deve estar recheada de textões sobre a diferença entre medo e fobia, declarações apaixonadas sobre não brinque com o meu medo, o que é banal pra você pode ser um gatilho pra mim, e, se ainda orkut tivéssemos, certamente haveriam grupos seccionados em Eu Tenho Medo de Brilho Labial. Certeza. A questão é que eu tenho e sempre tive um medo do caralho de dentista de ficar suando na cadeira durante a aplicação de flúor hardcore passar vergonha dar tontura cair pressão.

Obviamente patético. O que nunca me ajudou a superá-lo.

Desde os 17 anos menina Isadora precisa extrair os dentes do siso. Menina Isadora foi lá em algum dentista aleatório e ele disse que eita tá tudo torto vamo fazer um raio x e extrair tudo. Menina Isadora começou a chorar na palavra “raio”. De pânico. Chorar e suar na cadeira de dentista. Desde então, nossa protagonista já passou por mais 10 dentistas – considerando (mentira) que ela vai ao dentista uma vez ao ano (mentira) – ignorando solenemente a recomendação “você precisa extrair todos seus quatro dentes do siso mas não dói relaxa vai dar tudo certo todo mundo faz isso” porque:

  1. Não dão anestesia geral para extração de dente do siso;
  2. Eu não posso fazer essa cirurgia chapada;

Logo, segui a vida, fazendo posts em que vocês me zoaram sobre a necessidade urgente de arrancar logo essas merda.

Eis que Menina Isadora foi recentemente fazer a sua visita ao dentista depois de muito tempo sem fazê-la talvez dois anos não nego nem confirmo e a conversa a seguir ocorreu:

Dentista: – Hmmmm, ahammmm, estou vendo aqui os seus sisos…
Menina Isadora: – HhJAHJHsnajhHAsnasnaysamenenammmm [EU SEI DOTORA EU TENHO QUE TIRAR DESGURPA EU TENHO MEDO SOCORR]
Dentista: – Nossa, eles são bem grandes pra sua arcada dentária, né?
Menina Isadora: – HAHJEnasnasuwwebnasdbaueera [MINHA NOSSA SENHORA EU VOMORRE]
Dentista: – O bom é que sua boca tem bastante espaço e todos nasceram direitinho, só falta um terminar de nascer aqui embaixo, parabéns.

.

.

.

.

.

.

.

PARABÉNS.

OK?

Eu fui parabenizada pela dentista por ter espaço suficiente na minha boca para comportar todos os meus quatro magnânimos dentes do siso e nunca mais vou precisar pensar em extraí-los pois eu sou fodona parabéns pra mim rainha da higienização bucal.

 

ff6cc1f65692599c375f768e70672220

Então é isso. Fuck the police.

Não façam isso em casa plmdds.

 


esse post faz parte da série ~30 antes dos 30~, lista ambiciosa de coisas que eu separei pra fazer antes da fatídica idade chegar. você pode acompanhar meu fracasso por aqui – mas eu torceria por mim. estou torcendo. vamos lá.