Virando…

Desde que me mudei, tem uma coisa que me angustia muito: eu não sei se gosto mais de ficar dentro ou fora de casa. Há 3 meses eu entrei naquela fase ermitão, porque está tudo tão lindinho, tão gostoso, tão meu, que pra que ir lá fora?

Esse final de semana, o que me tirou de casa foi uma imensa gota de cuspe que eu atirei pra cima há uns 2 anos chamada Virada Cultural. Sim, eu não só saí de casa, como eu saí de casa no final de um sábado (depois do dia de faxina), com a tarde já escura, em direção a uma muvuca gigantesca e com muitas chances de dar merda.

Bom, vocês viram que choveu granizo, né?

Olha… Choveu granizo. Eu vi shows incríveis de gente que eu nem conhecia – e morria de preguiça de conhecer, confesso, andei por São Paulo de madrugada vendo a cidade ocupada, linda, comi divinamente bem e vi gente, gente, gente reunida, uma coisa linda que só.

Nesse meio tempo, minha cama nova chegou e eu tive a oportunidade de dormir numa daquelas camas de hotel (e eu fui pra rua mesmo assim!). E eu voltei pra casa pra fazer xixi no meu banheirinho cheiroso e limpinho, comi esfiha do empório árabe que fica a menos de 10 minutos de casa, e a hora que o pé doeu, deu pra sentar.

E foi tudo tão lindo – que no final, até choveu granizo.

sp

Cada vez sou mais apaixonada por essa cidade.