• do coração

    would you be my valentine?

    Eu tinha bastante dificuldade de entender o conceito do Valentine’s Day. Aprendi na escola que era uma espécie de Dia dos Namorados, mas que dava pra você escrever cartões também pros seus amiguinhos, pras suas BFFs. E a gente fazia isso, cada ano comemorando com um presentinho mais brega que o outro – e só podia escrever “eu gosto muito de você”, ou “eu te adoro”. Amar era só pra pai e mãe, e olhe lá. Acabei me perdendo nas explicações bastante confusas que me deram ali, por volta dos 12 anos, quando tudo o que eu queria era perguntar…

  • projeto de vida

    agora vai

    2014 começou torto. 2013 foi um ano preguiçoso, desses que empurram com a barriga, e acho que o Ano Novo tentou tirar o atraso. Começou meio atropelado, e atropelando, levando tudo embora com muita ânsia e pouca, pouquíssima sutileza. Tanta vontade de ser diferente que acabou esquecendo que o igual também é bom, e que tem que ter cuidado com o que já está construído porque, atualmente, qualquer coisinha é suficiente pra desmontar. Daí parou. E fica o mantra pra esse ano que, agora, declaro oficialmente aberto: equilíbrio. Uma amiga me disse que é o ano de ouvir, e não…