10 restaurantes vegetarianos/veganos para conhecer em São Paulo

Depois dos últimos posts sobre minha decisão (que tem quase um ano <3) de parar de comer carne, muita gente me falou pra comentar por aqui quais são os restaurante mais legais que eu costumo ir. Juntando a isso os comentários que tenho recebido nos stories do insta a cada grande EITA que registro, com os pratão de pedreiro que faço por aí, achei que meu enorme e tão fiel público merecia esse post, com um listão dos 10 restaurante vegetarianos/veganos que eu mais gosto nessa cidade maluca.

Fiz esse post antes do almoço. TOCO FOME. São eles:

1. Boteco do Gois

Boteco, mesmo. De piso frio branco e cadeira no meio da rua, o Boteco do Gois teve a sacada de perceber o público da Santa Cecília e colocou diversas opções vegetarianas no cardápio. Desde a feijoada – enorme e bem gostosa – até os famosos PFs, que incluem um bife de soja à parmegiana delicioso e o picadinho acebolado, tem também lanches tipo hambúrguer e a famosa coxinha de jaca. O melhor é que os pratos, como todo bom PF, são bem servidos e baratos: um prato sai por uns R$ 25, e você consegue dividir em dois.

// Rua das Palmeiras, 130 | @

2. Subte Vegan 

A surpresa mais legal das minhas férias foi o Subte, veganíssimo do Centro, do jeito que eu tanto amo. Fica na galeria ao lado da Olido – cheia de lojas de LPs incríveis, dá pra passar a tarde por lá. O esquema de tudo dia é: um PF, com um fixo de bife de seitan, arroz, feijão e salada (R$ 15), e o prato do dia, com uma opção especial: já comi a versão mexicana, a árabe, a macarronada com almôndegas, tudo delicioso (R$ 17). Lá eles têm também sobremesas, sucos, e o meu preferidinho kombucha.

// Rua Dom José de Barros, 301, mezanino | @

SUBTE VEGAN: arroz carreteiro, tofu defumado,
linguiça calabresa vegetal, legumes e feijão carioca (R$ 17)

3. Panda Vegano

Escondidinho no primeiro andar de um prédio atrás da prefeitura, o Panda Vegano é um restaurante vegano com inspiração oriental. Com um buffet enorme, existem duas opções durante a semana: por quilo ou buffet à vontade. No sábado, somente a opção à vontade, por R$ 28. Imagina a minha escolha? Risos. São em média 15 opções de saladas e mais 15 de pratos quentes, que misturam as receitas orientais com as tipicamente brasileiras. A escolha do cardápio respeita a sazonalidade dos ingredientes, e eles também servem sucos e sobremesas – mas o chazinho de jasmin, o café, e um sorvete soft, de soja, são cortesia. Pra sair rolando.

// Rua Libero Badaró, 137 | @

4. Nutrisom

O Nutrisom é um ovolacto eleito sei lá quantas mil vezes o melhor restaurante vegetariano da cidade. Não é por menos: no esquema de buffet à vontade, a quantidade de opções oferecidas até assusta. São duas mesas imensas com pratos quentes e frios que chamam a atenção por serem mais sofisticadinhos: terrines, queijos mais finos, dadinho de tapioca e por aí vai. E repete e repete e repete. Ah sim: também há opções de sobremesas (a maioria leva leite e ovos), e sorvetes, tudo incluso. O valor é R$ 30,00 durante a semana e R$ 39,00 no domingo – não abre de sábado!

// Viaduto Nove de Julho, 160, sobreloja | @

5. Barão Natural

Sou suspeita pra falar do Barão porque almoço nele, no mínimo, umas 3 vezes na semana: duas unidades são na rua de casa. Foi por causa desse restaurante que pude perceber a enorme variedade de alimentos que são consumidos na dieta vegana, além das combinações super gostosas (e cheias de proteínas, apenas parem!). Hoje a rede tem várias unidades, que vão do tradicional quilão (R$ 11,90 às segundas, R$ 15,90 terça à sexta, R$ 18,90 aos sábados), a pratos prontos em outras unidades. Agora, na unidade #B1, tem rodízio de pizza a R$ 29,90 (vou sempre nas opções de legumes e vegetais, os queijos veganos ainda não me ganharam), e na #B8 também tem esfiha.

// Várias unidades | @

6. Pop Vegan Food

Dos antigos sócios do Barão Natural, o Pop Vegan leva a mesma proposta de oferecer comida vegana variada e acessível para a região mais badaladinha da r. Augusta e afins. Mesmo esquema de buffet com preço fechado, mas ainda mais em conta: R$ 10 às segundas, R$ 15 de terça à sexta e R$ 18 aos sábados. Também oferecem pizza, com delivery. O sucesso está sendo tão grande que a galera faz fila na porta, mas os funcionários são extremamente atenciosos e organizados, ninguém espera muito tempo pra comer.

// Rua Fernando de Albuquerque, 144 | @

7. Biozone 

Restaurante que além de 100% vegano é orgânico e glúten free, divide o espaço com um estúdio de tatuagem e é também 100% hippie tilelê good vibes – eu amo. A decoração é toda psicodélica e beeem zen, com um corredor e quintalzinho pra comer tranquilo, conversando com os atendentes, aproveitando a música. Seguindo a linha do slow food, servem um prato do dia super bem servido e nutritivo, além de delicioso, a R$ 28, além de sopas, quiches, quibes, sanduíches e outros lanchinhos.

// Rua Fradique Coutinho, 1225 | @

BIOZONE: arroz cateto com tomatinho e manjericão; creme de abóbora com feijão fradinho e verdura; bardana + cenoura + brócolis com gengibre; couve crispies crocantes; bolinho com bionese verde; saladinha primavera

8. Gran Vegano 

Eu visitei o Gran Vegano, na Moóca, quando o lugar era somente uma lanchonete – e, ainda assim, a experiência foi bem boa! Os lanches eram super gostosos e relativamente baratos, e o nuggets de soja, meu deus, que sonho. Como eu estava (e ainda estou!) com desejo de hot dog, escolhi o sanduíche de linguiça, cebola, pimentão, maionese e catupiry (tudo vegano), e só sinto saudades. O lugar também é uma gracinha! A novidade é que há algum tempo o restaurante também serve almoço no esquema por quilo, e tudo parece continuar sendo bem delicioso, preciso voltar!

// Rua do Oratório, 29 | @

9. Shuffle Bar 

O Shuffle é um desses lugares que eu não sei porque não frequento mais: além de ficar na rua atrás de casa, tem tanta coisa gostosa e um ambiente tão delicinha, que só a preguiça explica. O esquema é de bar, mas as comidinhas são sempre tão gostosas que dá pra chegar cedo e ficar só petiscando se quiser. São petiscos e lanches, um ou dois por noite, com o cardápio avisado nas redes sociais. Tenha paciência se a comida demorar um pouco pra chegar: é tudo realmente feito na hora pelos funcionários super bacanas. Os drinks valem muito, muito a pena também. Pros xóvens, sempre tem alguém tocando e festinhas animadas no subsolo.

// Rua Ana Cintra, 132 | @

10. Raw Burger N Bar Veggie

Tem muita gente que ainda acha que ser vegetariano/vegano implica necessariamente em “ser saudável”, então tome um lanchão e muita fritura e meus 5 kg a mais desde que parei de comer carne pra provar que não, migos. A Raw, que tem uma versão carnista na Vila Madalena, é uma hamburgueria apenas vegetariana que, além dos hambúrgueres (risos), tem as melhores entradinhas que eu já comi na vida. Atenção para as abobrinhas empanadas no panko e na cerveja, pros sticks de tapioca e pros bolinhos de espinafre, ricota e chia. Socorro, que vontade. Das três vezes que fui, só consegui não morrer de comer entradas na última, e pude experimentar o Mushies and Buschies (pão de cerveja stout, hambúrguer de cogumelos e batata, cogumelos grelhados, mussarela, broto de alfafa e maionese de limão siciliano). Delicioso! Os hambúrgueres giram em torno de R$ 25-30, e as entradas, R$ 15. Quero. Vamo.

// Rua Augusta, 2052 | @

RAW BURGER AND BAR VEGGIE: Mushies and Buschies, com pão de cerveja stout, hamburguer de cogumelos e batata, cogumelos grelhados, mussarela, broto de alfafa e maionese de limão siciliano

 

Claro que, além das opções específicas, é possível comer em milhares de outros lugares em São Paulo sem precisar ingerir bichinhos. Me contem se gostaram desse tipo de post e eu organizo mais uma listona com as melhores opções vegetarianas e veganas em restaurantes “comuns” da cidade!